Honda aceita pagar 605 milhões de dólares nos EUA

Verba visa encerrar os processos judiciais relacionados com os airbags Takata instalados em milhões de veículos americanos

O construtor automóvel japonês Honda aceitou pagar 605 milhões de dólares (510 milhões de euros) para encerrar os processos judiciais relacionados com os airbags Takata instalados em milhões de veículos nos Estados Unidos, indicaram hoje advogados das vítimas.

A Honda adotou o mesmo procedimento que já tinha sido usado por Nissan, Toyota, BMW, Mazda e Subaru e substitui também o mecanismo defeituoso fabricado pelo grupo japonês Takata, atualmente falido.

Peter Prieto, um dos advogados das vítimas numa queixa coletiva apresentada contra a Honda, indicou que o acordo, que tem ainda de ser aprovado por um tribunal de Miami (Flórida), "vai melhorar a segurança nos automobilistas retirando da estrada os airbags defeituosos".

O acordo prevê para os queixosos 500 dólares de compensação e o empréstimo de um veículo enquanto aquele que possuem é reparado.

"Vamos continuar com a queixa contra a Ford e outros construtores para garantir que os nossos clientes recebem as indemnizações que merecem", acrescentou.

Os Estados Unidos são o país mais afetado por este caso, que envolve airbags que podem explodir de repente lançado estilhaços de metal dentro dos veículos. Nos Estados Unidos, foram registadas 11 mortes relacionadas com este tipo de equipamento, das 16 verificadas a nível mundial.

Cerca de 70 milhões de airbags têm de ser reparados nos Estados Unidos, num total de 100 milhões em todo o mundo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG