Grande Porto precisa de 15 mil casas novas para a classe média

Porto, Gaia, Matosinhos e Maia têm em processo de licenciamento 823 novos projetos. São mais de quatro mil fogos

Há uma "necessidade urgente" de casas no país e o Grande Porto não escapa a esta evidência. São perto de 15 mil habitações que estão em falta na região para suprir as necessidades da classe média e dos jovens, aponta Luís Lima, presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP). Reis Campos, presidente da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), reconhece a lacuna no mercado e espera que o próximo ano traga o equilíbrio entre a oferta e a procura. A banca já dá sinais de confiança no setor da construção, que caiu bem fundo nos anos da crise.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG