Governo antecipou pagamento de duas tranches ao FMI

Governante anunciou pagamento de cerca de dois mil milhões de euros

Secretário de estado adjunto, do Tesouro e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix, anunciou hoje que o Governo antecipou o pagamento de duas tranches do resgate, o que corresponde a cerca de dois mil milhões de euros, 10% do montante em dívida.

"Anuncio-vos aqui agora, em primeira mão, que concluímos hoje o reembolso dessas duas tranches do empréstimo no valor total de 2 mil milhões de euros. Mais de 10% do valor que tínhamos em dívida ao FMI, o que reduzirá a despesa em juros em 2017 e aliviará a pressão sobre as necessidades de financiamento em 2018 e 2019", disse o governante.

"Esta antecipação vai permitir poupar 80 milhões de euros", afirmou Mourinho Félix aos jornalistas, num seminário sobre financiamento especializado promovido pela Associação de Instituições de Crédito Especializado (ASFAC), em Lisboa.

O secretário de Estado Adjunto, do Tesouro e das Finanças acrescentou que o reembolso antecipado vai contribuir para reduzir a despesa com juros em 2017 e as necessidades de financiamento em 2018 e 2019.

Em comunicado enviado pelo gabinete do ministro das Finanças lê-se que o valor deste pagamento totaliza cerca de 2,068 mil milhões de euros e foi realizado em duas tranches, com data-valor de 21 e 22 de novembro, representando 11% do empréstimo remanescente do FMI a Portugal (equivalente a cerca de 18,853 mil milhões de euros).

Até à data, segundo o gabinete de Mário Centeno, já foi amortizado antecipadamente 42,6% do empréstimo total inicial.

A poupança estimada de juros, até à maturidade, das presentes tranches é de 41 milhões de euros, acrescenta o comunicado, explicando que para este cálculo, assumiu-se a comparação entre o custo médio de financiamento observado este ano e o custo implícito nas tranches agora pagas.

Este reembolso antecipado insere-se no Programa de Financiamento da República Portuguesa para o ano de 2016 e beneficiou da implementação do plano de emissão de obrigações do tesouro "em linha com o planeado, assim como do financiamento obtido no âmbito do programa de emissão de obrigações do tesouro de rendimento variável, iniciado em 2016".

Exclusivos