Gasóleo sobe 13 cêntimos e gasolina desce 3 esta segunda-feira

Esta é a segunda vez, este ano, que o gasóleo ultrapassa a fasquia dos dois euros por litro.

Os combustíveis voltaram esta segunda-feira a registar comportamentos diferentes, com o preço da gasolina a descer 3 cêntimos por litro e o gasóleo a subir 13 cêntimos.

Tendo em conta o preço médio registado pela Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG) na última quinta-feira, o litro de gasóleo simples passa, a partir de segunda-feira, a custar 2,036 euros, em média. É o valor mais alto de sempre, depois dos 2,006 euros registados em 2 de abril.

Desde a primeira semana de maio que o gasóleo e a gasolina tiveram, maioritariamente, performances distintas. É que a gasolina simples 95 tem mantido uma tendência de subida quase constante, apenas interrompida com uma ou outra descida sem grande significado. De acordo com a DGEG, o valor mais alto da gasolina foi atingido há duas semanas, com um preço médio de 2,188 euros por litro. Com a descida dos três cêntimos passa a custar 2,158 euros a partir desta segunda-feira.

Significa isto que, desde o início do ano, este é o 16.º aumento de preço do gasóleo, que apenas desceu cinco vezes e se manteve estável uma vez.

Já a gasolina desceu esta segunda-feira, naquela que será a quinta baixa de preço desde o início de 2022.

Fiscalidade inalterada

Ao contrário do que se tem verificado nas últimas semanas, nesta não haverá mexidas na fiscalidade que atenuem este acréscimo de preço no gasóleo. No comunicado de 3 de junho, o Ministério das Finanças explicara já que, "atendendo ao calendário de feriados que se aproxima e que não permite uma estimativa completa dos dados de mercado, as taxas unitárias do ISP [Imposto Sobre Produtos Petrolíferos] agora fixadas vigoram por duas semanas, voltando a ser feito o reajustamento no dia 17 de junho".

Em causa está a redução adicional de 0,5 cêntimos na gasolina e de 0,3 cêntimos no gasóleo definidos para vigorar de 6 a 19 de junho.

Significa, sublinhou então o Ministério das Finanças, que o alívio global da carga fiscal sobre os combustíveis totaliza 21,8 cêntimos por litro no gasóleo e 25,1 cêntimos na gasolina.

Considerando os preços médios indicados pela DGEG na quinta-feira, a gasolina já subiu 29% desde o início do ano e o gasóleo 26%.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG