Futuro. O que ainda falta fazer na área da Saúde em Portugal?

O presidente da APIFARMA, o CEO da Bial e o diretor clínico do Centro Champalimaud traçam um cenário de desafios e oportunidades para os próximos anos

Na semana em que o primeiro-ministro, António Costa, anunciou uma nova meta para o investimento em investigação e desenvolvimento (I&D) do país - dos atuais 1,28% do produto interno bruto (PIB) para pelo menos 2,7% em 2020 -, o Dinheiro Vivo foi ouvir três especialistas nas áreas da ciência, saúde e farmacêutica para perceber quais os desafios e oportunidades que vão marcas estas áreas no horizonte temporal dos próximos cinco anos.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG