ENSE: Vendas de combustível terão duplicado em agosto

A paralisação, que começa esta segunda-feira e vai decorrer por tempo indeterminado, ameaça a distribuição de combustíveis pelo país.

As vendas de combustível terão duplicado no mês de agosto, na sequência da corrida aos postos de abastecimento que se verificou devido à greve de motoristas de matérias perigosas.

A paralisação, que começa esta segunda-feira e vai decorrer por tempo indeterminado, ameaça a distribuição de combustíveis pelo país.

"Eventualmente, as vendas de combustíveis duplicaram. Ainda não há números completos", disse Filipe Meirinho, presidente da ENSE-Entidade Nacional para o Setor Energético, que está a fazer a monitorização da capacidade dos postos de abastecimento.

Adiantou que a perceção do forte aumento das vendas deriva dos indicadores sobre movimento dos combustíveis e que a ENSE terá dados disponíveis na próxima semana.

Existem mais de 3.000 postos de abastecimento existentes no país. Para fazer face à greve foi ativada uma rede de postos de emergência de 374 postos de abastecimento ao longo do país - 54 prioritários e 320 para o público em geral.

Nos postos da REPA-Rede de Emergência de Postos de Abastecimento, o abastecimento do público em geral está limitado a 15 litros por viatura. Já nos casos dos veículos prioritários, como ambulâncias, por exemplo, o abastecimento é ilimitado.

Siga em Dinheiro Vivo

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.