EasyJet reclama: "Os militares têm de libertar espaço aéreo em Lisboa"

Taxa de ocupação da easyJet em Lisboa é de 96%. Country manager para Portugal alerta que já há dois verões que não é possível crescer em slots

Há dois verões que a easyJet não consegue negociar mais slots no aeroporto de Lisboa. Fazem-se "as acrobacias possíveis" para continuar a aumentar a capacidade no principal ponto de chegada a Portugal mas, diz José Lopes, country manager da easyJet em Portugal, é preciso mais. "As boas notícias é que a ANA já obteve autorização para encerrar a pista secundária, e pode começar com as obras no aeroporto de Lisboa, mas é necessária uma melhoria do espaço aéreo superior. Os militares têm de libertar espaço".

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG