Dilema na UE. Como a China pode fazer Portugal perder até 91 mil empregos

Se o gigante asiático for considerado economia de mercado, desemprego pode ser devastador na Europa. Por isso, UE não quer dar-lhe esse estatuto

A China é, ou não, uma economia de mercado? A pergunta é simples, mas os efeitos do sim ou do não são imensos e à escala global. Em risco, só na União Europeia, podem estar 1,7 a 3,5 milhões de empregos, dos quais mais de 90 mil em Portugal. Mas a questão terá de ser decidida, até ao final do ano, no seio da Organização Mundial do Comércio, cujas regras estabelecem que uma economia deve receber o estatuto de economia de mercado 15 anos após a adesão à OMC. O que acontece a 11 de dezembro de 2016. A União Europeia não está pelos ajustes: o Parlamento já assumiu formalmente ser contra e convidou a Comissão a agir; o Colégio de Comissários é mais prudente e defende que há que assegurar que a Europa dispõe de instrumentos de defesa comercial, mas dentro do respeito das suas obrigações no âmbito da OMC.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG