EasyJet perdeu 249 milhões de euros no último semestre

A companhia aérea anunciou ter quadruplicado as perdas tendo em conta o mesmo período do ano anterior.

A companhia de aviação de baixo custo EasyJet registou perdas de 249 milhões de euros (valores brutos) no semestre que terminou a 31 de março, devido às "difíceis condições comerciais", informou esta sexta-feira a empresa.

Num comunicado enviado à Bolsa de Valores de Londres, a companhia assinala que quadruplicou as perdas tendo em conta o mesmo período do ano anterior, quando as perdas chegaram aos 61 milhões de euros.

No semestre, as perdas operativas foram de 291 milhões de euros, sendo que no período anterior foram de 64 milhões de euros.

Os lucros totais da companhia de aviação no semestre até 31 de março chegaram aos 2681 milhões de euros, um aumento de 7,3% em relação ao período anterior.

O número de passageiros aumentou 4,9 milhões, até aos 41,6 milhões - 13,3% mais do que no mesmo período do ano anterior -, indicou a empresa, acrescentando que os valores da carga foram de 90,1% (91,1% no ano anterior).

A EasyJet referiu que mantém como estratégia conseguir uma posição de liderança nos principais aeroportos.

Johan Lungren, do conselho de administração de empresa de aviação, assinalou que os resultados eram esperados e que, apesar das difíceis condições comerciais, a empresa transportou mais de 41 milhões de passageiros.

"O controlo de custos é uma grande prioridade para a EasyJet", disse Lugren, sublinhando que espera conseguir este ano uma poupança de custos de 114 milhões de euros.

A linha de aviação de baixo custo está centrada, disse, em melhorar a relação "entre o custo e a qualidade, pontualidade e os serviços para os clientes".

Sobre os eventuais efeitos da saída do Reino Unido da União Europeia, a EasyJet reiterou que dispõe de 135 aviões registados na Áustria e que a frota "voa de forma independente".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG