Centeno: "Não há margem nenhuma para acomodar novos aumentos de despesa"

"A meta do défice é para manter", diz o ministro das Finanças, em declarações ao semanário Expresso.

O Governo vai regressar à mesa das negociações com enfermeiros, funcionários públicos e professores, mas a margem para aumentar a despesa pública é nula. Quem o diz é o próprio Ministro das Finanças, em declarações ao semanário Expresso. “Não há margem nenhuma para acomodar novos aumentos de despesa”, afirmou Mário Centeno.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos