Carreiras da justiça são as que recuperam mais tempo

O governo aprovou a forma de recuperação do tempo de serviço para as carreiras especiais. Veja como vai ser contabilizado o tempo.

A recuperação do tempo de serviço das carreiras especiais não é igual para todos. Depende da carreira, da categoria e do posto (no caso dos militares das Forças Armadas onde se inclui a GNR). O tempo máximo a contabilizar vai no mínimo de um ano, quatro meses e 24 dias a três anos e seis meses. No primeiro caso estão boa parte das carreiras das Forças Armadas, no segundo estão os magistrados judiciais e os magistrados do Ministério Público.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras