Brexit. Indústria automóvel adverte para efeitos catastróficos de saída sem acordo

A indústria automóvel europeia advertiu esta segunda-feira para os efeitos catastróficos de um potencial 'Brexit' sem acordo, considerando que um "no deal" representaria um "sismo" no fabrico de veículos na Europa.

"A partida do Reino Unido da União Europeia (UE) sem acordo desencadearia um sismo para as condições comerciais, com o risco de milhares de milhões de euros de impostos afetarem a escolha dos consumidores dos dois lados [do canal] da Mancha", refere a Associação Europeia dos Construtores Automóveis (ACEA) e 21 associações nacionais num comunicado conjunto.

"O 'Brexit' não é só um problema britânico, estamos todos preocupados na indústria automóvel europeia", declarou Christian Peugeot, presidente do Comité de construtores de automóveis franceses (CCFA), citado no comunicado.

"As indústrias automóveis da UE e do Reino Unido precisam de um comércio sem feridos e seriam gravemente penalizados pela aplicação de taxas e impostos administrativos sobre as peças e os veículos", estima Bernhard Mattes, presidente da associação da indústria automóvel alemã (VDA), que insta Londres e a UE a tomarem "todas as medidas necessárias para evitar um 'Brexit' sem acordo.

As associações de construtores europeus avaliam em cerca de 5,7 mil milhões de euros o sobrecusto associado aos direitos aduaneiros adicionais em caso de 'Brexit' sem acordo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG