Brasil, Algarve e Madeira com casa cheia para o 'réveillon'

Cruzeiros no Douro e Açores são as novas tendências para a passagem de ano. Ocupação está já nos valores pré-crise

Brasil, Caraíbas, Dubai, Cuba, Douro, Madeira, Açores ou Algarve... Os portugueses estão novamente a reservar pacotes de viagens de fim de ano e, mesmo com os preços a disparar, entre os operadores e hoteleiros já se fala em valores recorde, que encerram o ano com chave de ouro para o turismo.

"Neste ano, no réveillon já devemos regressar a valores pré-crise, se não for, será próximo", garante ao DN/Dinheiro Vivo João Jesus, diretor de vendas do Tivoli para o Algarve. Depois de seis, sete anos com ocupações a 90%, a crise travou a fundo a procura interna por pacotes de fim de ano. No Algarve, grande parte dos hotéis passou a fechar no inverno e nem para a festa de fim de ano abriam portas. Neste ano já não será assim. "A maior parte das unidades já não fecha no inverno e a sensação geral é de que a procura será muito forte, com casa cheia."

Procura faz disparar preços, especialmente em Lisboa e Porto

No Tivoli, as reservas para as duas últimas noites do ano já estão a 30% e "esperamos superar os 80%, o que será mais 30 pontos percentuais do que no ano passado". Em regra, "os portugueses reservam muito em cima da hora", por isso espera-se maior afluência nas próximas duas semanas. A forte ocupação do Algarve deverá estender-se às 12 unidades da marca Tivoli, agora detida pelos tailandeses do Minor Group, e aos dois hotéis do Brasil, onde muitos portugueses tentam retomar uma tradição antiga. "O hotel da Praia do Forte está praticamente completa, com uma enorme percentagem portuguesa."

"O Brasil, que sofreu alguma queda ao longo do ano, também por causa dos Jogos Olímpicos, já está bem acima do ano passado. O número de charters duplicou", revela Nuno Mateus, vice-presidente da Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo (APAVT), salientando que "ainda não se pode falar em ocupação completa, mas antes em sinais muito positivos que dão uma confiança reforçada ao mercado".

"Temos indicadores que apontam para um crescimento homólogo no volume de reservas para o réveillon", confirma o porta-voz da Abreu Viagens, sublinhando "uma procura relevante para o Brasil, que resulta muito da grande oferta por parte da TAP e também do fretamento de cinco voos" dos operadores. Nesta região, "há uma correspondência total da procura e da oferta, o que significa que o produto vai esgotar", detalha Alberto Machado.

"No Brasil, os resorts Vila Galé Marés e Cumbuco já estão cheios e aqui os clientes são maioritariamente brasileiros. Mas devemos ter um crescimento do número de portugueses nos resorts neste ano", diz, por sua vez, Gonçalo Rebelo de Almeida, administrador do Vila Galé.

Não é só o Brasil. Cidades europeias como Madrid, Barcelona, Milão ou Paris também estão a atrair muitos turistas portugueses. Tal como Marraquexe, que tem conquistado o seu espaço ao longo dos últimos anos.

Há ainda destinos novos, como as Caraíbas, que "tem tido uma procura interessante graças aos voos diretos e ao excelente clima", realça a Abreu.

E Cuba ou o Dubai, para onde a MSC Cruzeiros viaja, já nem tem vagas. "Notamos que os clientes reservaram mais cedo as suas viagens de forma a garantir os melhores camarotes nestas partidas festivas com muita procura. Neste momento, os cruzeiros de final de ano em destinos como Cuba e Dubai já se encontram praticamente esgotados, mas existem ainda outras oportunidades, por exemplo, no Mediterrâneo, a bordo do MSC Splendida, que tem duas partidas especiais para passar esta época festiva", lembra a companhia.

Por cá, há bem mais do que o Algarve. A Viagens Abreu tem sido muito procurada por portugueses que querem entrar em 2017 num cruzeiro do Douro e, recentemente, porque opta por viajar para os Açores. "Não sendo um destino tradicional de fim de ano, tem recebido uma forte promoção desde que em 2012" foi coroada pela liberalização aérea e pelo reforço de frequências tanto pela SATA como pela TAP.

Ao longo do país, o Vila Galé já tem unidades com casa cheia. "Neste ano notámos que as reservas foram feitas com mais antecedência e já há algumas unidades esgotadas, seja para o jantar e a ceia da passagem de ano ou para passar essa noite, como é o caso dos hotéis Vila Galé Ericeira, Tavira, Évora ou Cerro Alagoa, em Albufeira", refere Gonçalo Rebelo de Almeida. Algumas unidades do grupo português ainda têm disponibilidade, "mas o ritmo de vendas tem sido mais acelerado do que no ano anterior", com "procura sobretudo de portugueses".

A forte procura está já a fazer subir os preços em flecha. De acordo com a Trivago, há um aumento homólogo de 22 euros por noite no Porto (+33%) e em Lisboa (+26%) para viagens entre 30 de dezembro e 1 de janeiro. A região mais cara do país mantém-se o Funchal, onde a noite ronda os 210 euros. Mais 8%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG