Beneficiários que saíram podem voltar à ADSE

Proposta abre sistema aos cônjuges de beneficiários desde que tenham menos de 65 anos, mas pede-lhes um desconto inferior a 3,5%.

A ADSE vai permitir o regresso de beneficiários que no passado renunciaram e decidiram sair do subsistema de saúde da função pública. Esta é uma das novidades que integra a proposta do regulamento, que abre também a porta à inscrição dos cônjuges dos funcionários públicos, desde que tenham menos de 65 anos, e à manutenção dos filhos até aos 35 anos. A expectativa é de que, com as novas regras, o número de beneficiários aumente em cerca de 400 mil.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG