Barómetro Recursos Humanos. Aumentar salários não é prioridade

49% das empresas questionadas pretende recrutar, aumentando assim o número de colaboradores até ao final deste ano.

Atualmente, 0% das equipas de recursos humanos nas empresas considera prioritário aumentar salários. Esta é uma das conclusões da sétima edição do Barómetro Recursos Humanos, agora divulgado e elaborado pelo Kaizen Institute em Portugal, de acordo com o qual continuam a existir intenções de criação de novos postos de trabalho: 49% das empresas questionadas pretende recrutar, aumentando assim o número de colaboradores até ao final deste ano. 43% admite que não fará alterações e 8% afirma que haverá reduções dentro da instituição.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG