"Banco CTT entrará no negócio das pequenas empresas em 2017"

Contas à ordem e cartões de débito são ofertas simples e sem custos no Banco CTT, que 19% dos portugueses admitem subscrever.

Em três anos, e apesar da crise, o Banco CTT quer atingir o break-even; em cinco quer começar a dar lucros ao acionista CTT. Luís Pereira Coutinho, CEO do banco, acredita na força de uma oferta simples e com baixo custo: aqui, os clientes não pagam custos de manutenção na conta à ordem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG