As piores formas de poupar dinheiro (que deve evitar)

No poupar é que está o ganho mas há práticas que, por um motivo ou por outro, não são recomendadas (algumas só porque o impedem de viver a vida).

Poupar dinheiro tem tanto a ver com boas práticas, como evitar cair em tentações que lhe vão custar caro no presente ou no futuro. Por isso, se quer poupar, deve evitar algumas destas práticas que explicamos de seguida.

A poupança das famílias portuguesas anda em níveis perigosamente baixos. Aliás, um estudo recente publicado pelo Ministério da Economia aponta para que a taxa de poupança bata no fundo no final de 2020, agravando a vulnerabilidade das famílias numa futura crise.

A pensar nisto, deixamos algumas dicas sobre más práticas que deve evitar:

1. Manter o carro por muito tempo ou não fazer um seguro

Um carro é um grande investimento, por isso faz mais sentido não mantê-lo por muito tempo uma vez que chega a um ponto em que tem de o levar mais vezes ao m5. Não ir ao dentista

2. Cortar no seguro de saúde

Pode considerar que não precisa de seguro de saúde se estiver de boa saúde, mas vai lamentar não pagar o valor mensal se receber tiver uma urgência, especialmente (no caso português) no que envolve a medicina dentária.

3. Ser você mesmo a fazer reparações na sua habitação

É provável que consiga dar à sua parede uma nova camada de tinta ou instalar uma prateleira, mas os principais reparos domésticos - especialmente aqueles que envolvem canalização ou eletricidade - devem ser deixados para os profissionais. Tentar fazer esses arranjos sozinho pode, nos piores casos, inundar a sua casa ou provocar um incêndio.

4. Comprar viagens mais baratas

Pode poupar algum dinheiro na compra de um bilhete de viagem, mas as companhias aéreas mais económicas tendem a exagerar em coisas que seriam incluídas numa passagem aérea comum, como ter um assento designado ou poder guardar bagagem de mão. No final, pode acabar por pagar mais assim, com esses custos extras forem adicionados.

5. Não ir ao dentista

Muitos de nós detesta ir ao dentista, mas não ir a consultas de limpeza de seis em seis meses ou uma vez por ano não é a melhor forma de poupar. Pode causar problemas de saúde oral não haver uma avaliação periódica, o que pode resultar num dano bem maior - o que irá fazer com que gaste ainda mais.

6. Comprar nos saldos ou imitações

Encontrar o melhor negócio para o que realmente necessita é uma boa forma de poupar dinheiro. Mas comprar algo por estar em desconto significa que está a gastar dinheiro que irá necessitar mais tarde. Antes de comprar algo nos saldos, compare os preços online e pense seriamente se precisa do produto ou não ou se está a comprar por impulso. Outro fator a considerar é a qualidade do produto. Por exemplo, comprar um equipamento eletrónico mais barato não é sinónimo de eficácia em relação ao seu funcionamento. Acaba por gastar centenas de euros (muitas vezes na reparação), enquanto podia investir num produto de qualidade e mais eficiente.

7. Aderir a cartões de oferta

Os funcionários das lojas irão tentar persuadi-lo com um desconto adicional se aderir ao cartão de descontos da loja. No entanto, os cartões de crédito das lojas têm taxas de juros bem altas, de modo que os juros pagos acabam por prejudicar as suas poupanças.

8. Não investir

Muitas vezes evita investir por questões de insegurança. Este tipo de pensamento pode fazer com que perca potenciais retornos que são bem maiores do que se deixar o dinheiro "parado"... Existem muitas opções, muitas delas para investidores avessos aos riscos, como depósitos certificados.

9. Poupar na bagagem

Viajar pode ser um processo stressante. Ainda mais se a sua bagagem se danificar durante a "corrida" no aeroporto. Opte por uma mala de qualidade para ter menos preocupações futuras.

10. Não dar gorjeta

Muitos profissionais do setor de serviços confiam na gorjeta para sobreviver. Não deixar gorjetas ao seu barman ou outro profissional de serviços não é a melhor forma de poupar dinheiro.

11. Recusar convites

Ir a todos os casamentos, festas, jantares e eventos sociais pode custar algum dinheiro e, definitivamente é normal recusar para poupar algum dinheiro. Mas quando percebe que apenas não está a sair de casa com medo de gastar, está a ir demasiado longe.

12. Não dar dinheiro a quem mais precisa

Vários estudos têm provado que dar traz felicidade. Se pagar 1 euro uma bebida a alguém que se esqueceu da carteira em casa ou se doar para causas que lhe dizem algo, a retribuição emocional que recebe por dar irá certamente valer muito mais que o dinheiro que oferecer.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG