Alojamento turístico regista 37,5 milhões de dormidas em 2021

Com a exceção do ano de 2020, o setor do alojamento turístico registou em 2021 o menor número de dormidas desde 2010.

O setor do alojamento turístico registou, em 2021, 37,5 milhões de dormidas, acima de 2020, mas o menor número desde 2010 se for excluído o ano de 2020, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Ainda no conjunto do ano de 2021 foram registados 14,5 milhões de hóspedes, mais 39,4% face a 2020, mas menos 46,4% face a 2019, de acordo com dados hoje divulgados pelo INE.

Já os 37,5 milhões de dormidas significam mais 45,2% face a 2020 e menos 46,6% face a 2019. Afirma o INE que, "excluindo 2020, é preciso recuar a 2010, quando se registaram 37,4 milhões de dormidas, para se encontrar um número menor de dormidas".

Estes dados preliminares do ano de 2021 foram divulgados esta segunda-feira pelo INE, segundo o qual "o contexto pandémico não afetou apenas o nível da atividade turística", tendo havido uma "distribuição mensal dos resultados diferente do padrão sazonal característico".

Em 2021, diz o INE que, "contrariamente ao habitual, não foram os meses de verão (julho a setembro), mas sim os meses de agosto a outubro que registaram maior número de dormidas (49,6% das dormidas totais)".

Apenas em dezembro foram registados 1,1 milhões de hóspedes e 2,6 milhões de dormidas, mais 150,0% e 170,4% face ao mesmo mês de 2020, mas menos do que em dezembro de 2019.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG