ADSE tem menos 50 milhões do que queria para pagar a privados

O Orçamento do Estado encolheu os gastos planeados pela ADSE com o regime convencionado. Privados estão em rutura. Lusíadas é último a querer sair.

A despesa da ADSE tem vindo a crescer desde 2014 a uma média de 6,2% por ano. Ficou em 562 milhões de euros em 2018. Mas neste ano, marcado já pela intenção de renúncia de convenções por grupos da CUF, Luz e Lusíadas devido a divergências sobre os preços praticados, poderá cair.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG