18 milhões vão ficar retidos em cauções

Regime execional criado em 2012, por causa da crise, acabou e o Governo ainda não o prorrogou

A Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas considera "inaceitável" que o Governo tenha permitido a extinção do regime excecional de liberação das cauções e exige a sua prorrogação urgente. Em causa estão qualquer coisa como 15 a 18 milhões de euros dados em garantia que seriam libertados dentro de um ano e que, com a extinção do regime, se manterão cativos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG