Washington Redskins mudam de nome por ser considerado racista

O clube de futebol americano emitiu um comunicado a anunciar que também o emblema, que tem um índio, irá mudar, 87 anos após a sua fundação. É o resultado da pressão social e económica devido à morte de George Floyd.

A equipa de Washington de futebol americano, até aqui denominada de Redskins, vai abandonar essa designação, considerada de teor racista, por designar nativos da América do Norte, anunciou esta segunda-feira o clube.

Em comunicado, a equipa explica que, após "análise aprofundada", chegou à conclusão de que o nome é racista, assim como o logótipo, que identifica um índio, sendo que ambos serão agora substituídos.

"Queremos manter patrocinadores e adeptos informados sobre o processo" de escolha do novo nome e símbolo, acrescenta o clube.

A equipa, assim chamada há 87 anos, tem sido acusada ao longo de décadas de racismo, sobretudo por organizações de nativos americanos, com a mudança a ser provocada pela pressão - social e económica, por parte de alguns patrocinadores - após a morte do afro-americano George Floyd, no fim de maio, devido à ação policial em Minneapolis.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG