Vaias no final e José Peseiro admite: "Tínhamos obrigação de não sofrer o golo"

Treinador do Sporting comentou as incidências da vitórias leonina em Alverca sobre o Loures por 2-1, em partida disputada este sábado e a contar para a 3.ª eliminatória da Taça de Portugal

José Peseiro considerou que o Sporting foi um justo vencedor da eliminatória diante do Loures (2-1), na terceira ronda da Taça de Portugal, mas lamentou o golo sofrido à beira do apito final.

"Até ao 2-0 dominámos, depois gerimos um pouco. Alguns jogadores não estão habituados a jogar. Baixámos o ritmo e demos um golo e uma oportunidade ao adversário. Até ao 2-0 fomos a única equipa em campo, é normal, temos mais recursos. Dois jogadores da equipa titular da época passada, é preciso perceber isso, ou um, o Bruno Fernandes. Mas tínhamos obrigação de não sofrer golo", recordou o técnico leonino, vaiado pelos próprios adeptos, assim como toda a equipa, após o apito final.

O treinador sportinguista elogiou a atitude do Loures e justificou o golo sofrido ao cair do pano. "Quando baixámos a intensidade o adversário criou oportunidade clara, que o Renan defendeu, e depois marcou", explicou, salientando o desempenho de Carlos Mané, que esteve mais de um ano parado devido a lesão: "Fez um bom jogo e não jogava há algum tempo."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG