V. Setúbal salva-se. Chaves vai discutir permanência a Tondela

O Tondela - Chaves da próxima semana é a final que decidirá a última vaga na I Liga 2019/20, depois do V. Setúbal ter ganho em Trás-os-Montes, por 1-2

Com os erros dos outros pode o V. Setúbal bem. E o Desportivo de Chaves cometeu dois de palmatória nos primeiros 15 minutos que acabaram por sentenciar o jogo decisivo para as contas da permanência. Os sadinos aproveitaram ambos, sofreram muito após o empate dos anfitriões (66', penálti) e saem de Trás-os-Montes aliviados.

Este resultado remete a discussão pela permanência para o Tondela - Chaves dentro de uma semana. Uma delas junta-se Feirense e, tudo indica, a Nacional (que ainda tem hipóteses de se salvar: tem de bater este domingo o FC Porto e ganhar para a semana no Jamor, frente ao Belenenses). Certos na I Liga 2019/20 estão os promovidos Paços de Ferreira, Famalicão e Gil Vicente (decisão administrativa decorrente do "caso Mateus", que remonta a 2005/06.

Com mais de sete mil espetadores nas bancadas, os golpes no ânimo dos flavienses foram rápidos e sucessivos. Aos 9', Maras falhou o corte, após um passe de Ruben Micael, e Allef não perdoou. 0-1. Nove minutos depois (15'), António Filipe saiu em falso da baliza e Mendy, com aquela escancarada, cabeceou para o golo. 0-2 e 75 minutos pela frente.

A equipa de José Mota demorou a reagir, só o conseguindo, na verdade, após o intervalo. Aos 65', Sílvio puxou a camisola a Platiny e Soares Dias assinalou penálti (confirmado pelo VAR). Bruno Gallo devolveu a esperança. Até porque nos últimos cinco minutos Soares Dias apontou novamente para a marca de penálti. Mas uns minutos de diálogo com o VAR e o visionamento das imagens levou o árbitro a reverter a decisão. Luther Sing viu amarelo por simulação.

Dependendo do que fizer o Nacional frente ao FC Porto (e só se vencer), para a semana deveremos ter uma final pela permanência, no Tondela - Chaves. Os transmontanos têm a vantagem de só precisar de evitar a derrota, os beirões têm de vencer para fugir à descida. Se o Nacional bater os campeões nacionais e ganhar para a semana na visita ao Belenenses, o caso muda de figura: um empate no Tondela - Chaves despromove as duas equipas.

Certo é a permanência do V. Setúbal, que receberá o Rio Ave em paz absoluta. Pelo menos, desportiva. Sandro, um histórico do clube, salvou mais uma vida aos sadinos.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.