Um em cada sete homens acha que pode ganhar um ponto a Serena Williams

Ganhar a Serena Williams no court de ténis não é um sonho para alguns homens. Podia ser uma realidade segundo uma sondagem feita em Inglaterra.

Serena Williams tem 23 títulos individuais em torneios de Gland Slam (mais três que Roger Federer), quatro medalhas de ouro olímpicas e liderou o ranking feminino WTA durante 300 semanas. Mas mesmo com este currículo um em cada sete homens acham que lhe conseguem ganhar um ponto numa partida de ténis.

Esta foi a conclusão a que chegaram os investigadores do YouGov, uma empresa de sondagens com sede no Reino Unido, quando analisaram as respostas à pergunta: "Se jogasse o seu melhor ténis acha que conseguiria ganhar um ponto a Serena Williams?". Do total de respostas, 1732, 7% respondeu que sim e 81% disse que não conseguiria conquistar qualquer ponto à atleta que perdeu a final do Torneio de Wimbledon frente à romena Simona Halep, por duplo 6-2.

De acordo com um artigo do jornal espanhol El País este resultado deste inquérito efetuado durante o Torneio de Wimbledon é uma prova de como o machismo e a desigualdade estão enraizadas no desporto feminino. Em declarações à seção S Moda do diário Pilar Calvo, secretária geral da Asociación para Mujeres en el Deporte Profesional é "bastante habitual" a tentação de desacreditar o triunfo e a mais valia feminina.

Esta responsável dá o exemplo de que "quando Federer ganhou o seu 19.º título de um Grand Slam individual fizeram-se festas e homenagens, o que não aconteceu quando Serena, que tem 23 - mais que qualquer desportistas masculino ou feminino no ativo. A homenagem foi para ele como se fosse o mais relevante".

Esta não é a primeira vez que Serena Williams enfrenta comentários que desvalorizam o seu trabalho em comparação com o dos tenistas masculinos. Em 2017, relembra o El País, a norte-americana teve de se defender de uma frase de John McEnroe que quando estava a promover a sua autobiografia But Seriously disse que "se Serena jogasse no circuito masculino seria a 700 do mundo".

A tenista respondeu na rede social Twitter: "Querido John, respeito-te, mas por favor, deixa-me fora de afirmações que não estão justificadas por atos. Nunca joguei com ninguém desse ranking [ATP] nem tenho tempo. Respeita-me e à minha privacidade".

Outra tenista que se envolveu nesta questão foi Dmitry Tursunov que na altura ocupava o lugar 701 da classificação masculina. O russo apoiou a tese de McEnroe: "Não ouvi nenhuma estupidez por parte de McEnroe. O ténis é muito físico, por isso seria difícil para uma mulher jogar com os homens. Creio que lhe ganharia."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG