Treinador do Tondela já identificou pontos fracos no FC Porto

Pepa orienta uma equipa que quer "fazer história" frente ao FC Porto, no Dragão. E pede bom senso para que o jogo termine onze para onze

O treinador do Tondela disse esta quinta-feira que, "mais do que querer entrar na história", a equipa quer "fazer história" frente ao FC Porto, no Estádio do Dragão, em jogo da sexta jornada da I Liga de futebol.

"Sabemos da dificuldade, que é acrescida. Temos de nos superar, mas isso temos de nos superar sempre. Mais do que querer entrar na história temos de fazer história", disse Pepa, acrescentando que "acima de tudo é desfrutar o momento, desfrutar do jogo".

Na conferência de imprensa de antecipação do jogo da sexta jornada, na sexta-feira, no Estádio do Dragão, às 20.30, o treinador 'auriverde' adiantou que tem noção da dificuldade, mas considera que, acima de tudo, os jogadores têm de olhar para o que podem fazer e para as "mais valias do FC Porto".

"Temos noção de que é uma equipa que procura com muita frequência a profundidade, com jogadores muito fortes nesse momento do jogo, mesmo nas transições, é uma equipa que não tem problemas em baixar para depois explorar também esse espaço", caracterizou.

Neste sentido, Pepa assumiu que "as coisas estão identificadas, estão trabalhadas". Depois, em campo, cabe ao Tondela "colocar isso em prática, conseguir evitar os pontos fortes do Porto e tirar proveito" daquilo que a equipa beirã já identificou.

"Já conseguimos fazer jogos muito bem conseguidos contra equipas de uma dimensão diferente ou maiores mesmo, não temos problemas nenhuns em admitir isso e, portanto, amanhã [sexta-feira] espero que não fuja à regra", desejou Pepa.

Questionado sobre o 'onze' que vai entrar em campo, se seria Ícaro, um defesa central, e mais dez, Pepa entre risos questionou se o defesa seria "um deus grego" e em tom mais sério admitiu que "os jogadores que vão entrar estão preparados".

"Acima de tudo, o que mais quero e o que mais desejo neste tipo de jogos é que eles se divirtam dentro do campo, com muita responsabilidade. Não pode haver tremedeira e, sinceramente, esta equipa está habituada a este tipo de ambientes e de dificuldade", admitiu.

No entender do treinador, o Tondela "é uma equipa que se supera muito neste tipo de jogos", sendo importante "ser equilibrado, em termos emocionais".

"Forçosamente vamos ser empurrados para trás e com menos bola, isso faz parte, é normal, num equilíbrio de forças dentro do campo. Temos é de perceber, e também saber tirar proveito, do espaço que vamos ter depois nas costas e é isso uma das nossas armas", revelou.

Pepa disse saber "bem da dificuldade" que vai encontrar e admitiu que o Tondela é "uma equipa que está preparada para isso, uma equipa que consegue gerir bem os momentos" do jogo.

"Estão identificados os pontos fortes do Porto, que são muitos, mas também tem pontos fracos" e é sobre eles, admitiu Pepa, que o Tondela "vai tentar explorar".

Sem querer revelar a técnica a usar frente ao FC Porto, Pepa desejou que seja um jogo em que "haja bom senso de compreender algumas decisões de um lado e do outro, porque o futebol é bonito, é onze contra onze, com os melhores lá dentro".

No seu entender, "os melhores são sempre aqueles que os treinadores escolhem".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG