Tensão com o treinador. Danilo Pereira resiste a usar a braçadeira de capitão

Conflito entre o jogador e Sérgio Conceição ainda não está resolvido. O jogador ficou extremamente incomodado com os insultos que lhe terão sido dirigidos pelo treinador e para já não tem intenção de assumir o cargo de capitão. Mas as pressões estão a ser muitas... inclusivamente de Pinto da Costa.

Irá Danilo Pereira usar a braçadeira de capitão no jogo deste sábado, no Dragão (19.00, Porto Canal), frente ao Mónaco, que servirá de apresentação dos dragões aos sócios, depois do episódio protagonizado com o treinador Sérgio Conceição?

O DN apurou junto de fonte próxima do jogador que o médio não quer voltar a usar a braçadeira de capitão, pois ficou extremamente incomodado com as palavras que o técnico portista lhe dirigiu na segunda-feira à noite, em frente a todo o grupo de trabalho. "A confiança entre Danilo e Conceição foi irremediavelmente quebrada", sublinha.

Fonte conhecedora de todo o processo garante que a posição de Danilo para já é esta, apesar de o internacional português estar a ser muito pressionado para esquecer o assunto e poder na noite deste sábado entrar em campo diante do Mónaco com a braçadeira de capitão.

Ou seja, pode dar-se o caso de Danilo voltar atrás na decisão, sobretudo porque Pinto da Costa já entrou em campo, tendo na quinta-feira falado pessoalmente com o treinador e com o jogador. Mas para já a intenção do jogador é não usar a braçadeira.

O DN sabe que Danilo tem apoio dos outros jogadores, pois boa parte deles assistiu ao incidente e compreende a posição do ainda capitão.

"Ao contrário do que tem sido noticiado, não houve discussão entre Danilo e Sérgio Conceição. O que aconteceu foi que, depois de o jogador ter comentado com um 'podiam ter avisado' o grande atraso do treinador para chegar a um jantar de convívio com a equipa, Conceição atacou Danilo, lançando mesmo insultos contra este. És um capitão de merda foi um deles", afiançou esta fonte próxima do jogador, adiantando ainda que para Danilo "a confiança com o treinador está irremediavelmente quebrada".

O FC Porto tem tratado este assunto com pinças. Aliás, num primeiro momento em que as notícias começaram a sair, na passada quarta-feira, dando conta de que Danilo tinha sido expulso do estágio devido a uma forte discussão com Sérgio Conceição, Francisco J. Marques, diretor de comunicação dos dragões, desmentiu tudo através da sua conta no twitter.

Na noite de quinta-feira, no Porto Canal, o mesmo Francisco J. Marques acabou por reconhecer que de facto a discussão existiu. Mas aproveitou para desvalorizar o assunto, garantindo que estava tudo sanado. "É verdade que houve uma discussão entre Danilo e o treinador, não vamos negar uma coisa que aconteceu. Sim, houve, numa reunião [...] Hoje treinou e no sábado estará com a braçadeira. Consequência do trabalho dele, é capitão porque tem número de anos e é respeitado por todos. Mantém a confiança do treinador, do senhor presidente e da administração que é quem importa. O que aconteceu acontece muitas vezes ao longo das temporadas em todas as equipas e que são resolvidas depois", referiu na ocasião.

Tudo aconteceu na segunda-feira à noite. O plantel tinha organizado um jantar e, perante o atraso do treinador, Danilo entendeu ligar a Conceição para saber se o técnico ia demorar (as regras no FC Porto obrigam a que os jogadores só possam começar as refeições na presença do técnico). Os jogadores do FC Porto começaram a jantar sem o treinador mas, mais tarde, deu-se a discussão, quando Conceição apareceu já bastante tarde no hotel no Algarve onde a comitiva estava a estagiar e Danilo lhe disse que podia ter avisado previamente os jogadores do atraso. Fonte próxima do treinador, contudo, disse ao DN que se tratava de um jantar de jogadores, e que não estava previsto Sérgio Conceição estar presente.

O treinador portista, de acordo com uma fonte próxima do jogador, terá perdido a cabeça e começou a confrontar Danilo, chegando mesmo a questionar a sua posição de capitão de equipa e ordenando ao jogador que abandonasse o estágio. O jogador sentiu-se ofendido e por isso tem a intenção de não voltar a usar a braçadeira. Veremos agora se até amanhã, Pinto da Costa ou qualquer outro dirigente da estrutura portista, conseguirá demover Danilo. Certezas só minutos antes do jogo, quando o FC Porto anunciar o onze que vai entrar em campo.

Exclusivos