Sporting vence Benfica e disputa final da Liga Europeia com o FC Porto

Os leões venceram as águias por 5-4 num jogo emocionante e vão jogar a partida decisiva com o FC Porto, que eliminou o Barcelona no desempate por grandes penalidades. A final é este domingo no Pavilhão João Rocha às 18.00.

Está definida a final da Liga Europeia de hóquei em patins e já com uma certeza: o vencedor do jogo decisivo que se realiza neste domingo (18.00) será uma equipa portuguesa. Depois de ao início da tarde deste sábado o FC Porto ter levado a melhor sobre o Barcelona, batendo os catalães no desempate por grandes penalidades após o 1-1 no final do tempo regulamentar, o Sporting venceu o Benfica por 5-4 e ganhou um lugar na final.

No Pavilhão João Rocha, em Lisboa, os leões foram mais fortes do que Benfica e ao intervalo já estavam a vencer o rival por 3-1, com golos de Platero (2) e Pedro Gil - pelos encarnados marcou Diogo Rafael. No segundo tempo, Alexandre Magalhães fez o quarto para a equipa de Alvalade e pensou-se que a questão estava definitivamente resolvida. Mas o Benfica acordou e conseguiu igualar a partida perto do final, com golos de Diogo Rafael, Nicolía e Lucas Ordoñez. Mas mesmo em cima do final, os leões marcaram o quinto golo por Gonzalo Romero.

Prevaleceu assim a tendência do último ano e meio, em que o Sporting não perde contra o Benfica. Nos últimos meses, para o campeonato nacional, os leões venceram as águias por 4-1, na Luz, e empataram a 3-3 no Pavilhão João Rocha. Nas últimas três épocas, o balanço é de três empates, cinco triunfos para o Sporting e cinco para o Benfica.

"Foi uma vitória justa. Controlámos dois terços do jogo e na parte final perdemo-nos um pouco e por mérito do adversário. O ambiente foi brutal e esta dinâmica com os adeptos faz a diferença. O objetivo foi atingido, mas temos perfeita noção de que não ganhámos nada ainda. Conhecemos o FC Porto, já os defrontámos várias vezes, mas se fosse o FC Barcelona estaríamos igualmente preparados. Não foi justo para o FC Porto ir a penáltis, foram mais fortes do que o FC Barcelona durante o jogo", disse no final Paulo Freitas, treinador do Sporting.

Os leões voltam a uma final desta prova depois de terem ganho a Liga Europeia em 1977. Já o Benfica, ao ser eliminado, não conseguiu repetir as façanhas de 2012/13 e 2015/16.

Na caminhada até à final da Liga Europeia, o Sporting venceu o grupo B da fase regular, à frente dos italianos do Forte dei Marmi. Nos quartos-de-final, os leões eliminaram os italianos do Lodi, com dois triunfos, por 5-3 e 8-2.

O jogo entre o FC Porto e o Barcelona, atual detentor do título, realizou-se à hora do almoço deste sábado. Após um empate 1-1 no fim do tempo regulamentar e do prolongamento, com golos de Matías Pascual, aos quatro minutos, para o detentor do troféu, e Gonçalo Alves, aos 29', para os dragões, o remate certeiro de Hélder Nunes nos penáltis proporcionou o triunfo ao FC Porto, numa reedição da final da época passada, em que o Barcelona venceu o FC Porto por 4-2, no pavilhão dos dragões.

"Durante o jogo estive focado, mas nas grandes penalidades sofre-se bastante. Acreditava, tinha fé que desta vez íamos vencer. Vamos descansar esta tarde e depois começamos a preparar a final. Não estive muito tempo no balneário, mas obviamente que a equipa está contente. Estamos já focados no jogo de domingo, seja quem for vai ser um adversário dificílimo. Vamos entrar com a mesma atitude de hoje", disse no final Guillem Cabestany, treinador dos dragões.

O FC Porto perdeu seis finais da Liga Europeia para FC Barcelona (1996/97, 1999/2000, 2003/04, 2004/05, 2013/14 e 2017/18), a última na época passada (4-2), em pleno Dragão Caixa. Os dragões contabilizam ainda mais quatro finais perdidas, sofrendo outra 'dolorosa' derrota em casa, frente ao rival Benfica, em 2012/13, graças a um 'golo de ouro' de Tiago Rafael, que fez o 6-5.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG