Sporting vai jogar "sem receio de nada" na Noruega

Emanuel Ferro, treinador adjunto do Sporting, garantiu que a derrota em Tondela está esquecida e que o jogo com o Rosenborg para a Liga Europa é a oportunidade de "iniciar um ciclo diferente".

Emanuel Ferro, treinador adjunto do Sporting, recusou nesta quarta-feira haver qualquer receio dos leões na visita ao Rosenborg, para o grupo D da Liga Europa, e assegurou que a derrota em Tondela, para o campeonato, está ultrapassada.

"Não temos receio de nada. Não temos receio do frio, do adversário, nem de nós próprios. Temos muitas horas de trabalho e de treino, e isso dá-nos confiança para encarar qualquer momento competitivo", afirmou o adjunto de Jorge Silas, em conferência de imprensa, admitindo que "o jogo em Alvalade foi muito difícil". "O Rosenborg é um adversário forte e competitivo, com valências a nível físico e qualidade individual de alguns dos seus jogadores, que nos vão criar dificuldades, mas estamos preparados para elas", disse.

O Sporting defronta o Rosenborg na ressaca da derrota em Tondela (1-0), para a I Liga, e, embora tenha admitido que o desaire causou mossa, Emanuel Ferro garantiu que está tudo ultrapassado: "É indesmentível que qualquer derrota pesa, porque queremos ganhar muitas vezes. Depois do jogo tem impacto, mas quem está a este nível tem de pensar e mobilizar rapidamente, e a nossa equipa está motivada. A ideia não é padecer de uma derrota, mas sim iniciar um ciclo diferente, com um jogo diferente. Estamos mais envolvidos no jogo de amanhã do que no último jogo para a Liga", referiu.

O técnico assumiu que o Sporting continuará a utilizar "diferentes sistemas táticos" ao longo da época, mas salientou que "isso não muda a ideia de jogo, nem a intenção e o perfil de domínio do Sporting, independentemente de quem seja o adversário". "Queremos ser efetivos em termos defensivos e aumentar os níveis de concentração em certos momentos do jogo. Ofensivamente, pretendemos concretizar a nossa posse de bola e sermos mais capazes nos momentos de criação e finalização", explicou.

Sobre o regresso de Wendel às opções, depois de o médio brasileiro ter sido afastado por problemas disciplinares, disse tratar-se de "um elemento do grupo e nunca deixou de o ser. Está integrado na comitiva e está disponível para ser utilizado".

Na conferência de imprensa realizada no Estádio Lerkendal esteve igualmente o defesa central Tiago Ilori, que deixou a receita para o jogo: "Há coisas que poderemos aproveitar com o nosso estilo de jogo e com o que temos trabalhado. O mais importante vai ser sempre a nossa forma de jogar. Vamos tentar atacar, rematar muitas vezes, defender muito alto e tentar reduzir o espaço no meio campo", disse.

Sobre o frio, afirmou: "A temperatura não é tão importante como parece. Apesar do frio, depois de aquecer, vai ser sempre igual no decorrer do jogo. O nosso objetivo vai ser o mesmo."

O Sporting, segundo classificado do grupo D, com seis pontos, visita o Rosenborg, último, sem qualquer ponto, na quinta-feira, a partir das 17.55, num encontro que será arbitrado pelo escocês Kevin Clancy.