Silas rescindiu e abdicou de um ano de ordenados

Treinador leonino abriu assim caminho à contratação de Rúben Amorim

Jorge Silas já não é treinador do Sporting, apurou o DN. O treinador rescindiu contrato com os leões esta tarde de quarta-feira, abrindo assim caminho para a contratação de Rúben Amorim. Estava previsto o técnico e a sua equipa técnica terem ido colocar um ponto final na ligação ao clube da Alvalade durante a manhã, mas as buscas da Operação Fora de Jogo adiou a decisão para à tarde.

Tinha contrato até final da época e a opção de continuar por mais uma ano, mas na hora saída abdicou de um ano de ordenados a que tinha direito por quebra de contrato e recebeu apenas os salários até junho. Também os adjuntos Zé Pedro, Pedro Alves e Rui Nunes aceitaram sair e receber apenas os ordenados até final na época, segundo soube o DN. No total, o Sporting poupou assim cerca de três milhões de euros em indemnizações.

Entretanto o clube comunicou a saída ao Mercado. "Foi formalizada a revogação por mútuo acordo dos contratos de trabalho entre a Sociedade e os seguintes treinadores da equipa principal de futebol: Jorge Manuel Rebelo Fernandes (Silas), José Pedro Alves Salazar, Rui Fernando Caldas Nunes, Pedro Miguel Morais Alves", informou o Sporting à CMVM.

Contratado a 27 de setembro, Silas substituiu no cargo o holandês Marcel Keizer (na transição de um para outro, Leonel Pontes esteve como interino) e saiu agora após cinco meses. Esteve 28 jogos no banco leonino, nos quais somou 17 vitórias, um empate e 10 derrotas. Deixa o clube na quarta posição, a quatro pontos do Sp. Braga (terceiro classificado), e já sem possibilidades de lutar por qualquer troféu esta temporada.

A eliminação da Liga Europa precipitou a saída do clube onde entrou pela primeira vez com dez anos. O adeus aconteceu no jogo com o Famalicão, na terça-feira à noite, que os leões perderam por 3-1. No final do encontro, Silas anunciou que tinha feito o seu último jogo pelo Sporting: "Quero começar por pedir desculpas aos sportinguistas. A história do Sporting exige muito mais do que isto. Aproveito para dizer que este foi o meu último jogo pelo Sporting. Quero agradecer a oportunidade que me deram, aprendi muitas coisas, mas esta é uma decisão mais do que pensada. Começou após o jogo na Turquia [derrota com o Basaksehir na Liga Europa] e tomada na sexta-feira. Todos poderíamos ter feito mais. Esta decisão também se baseia a pensar no Sporting. O Sporting tem de começar a pensar na próxima temporada, para não voltar a passar por isto. O mais natural é nós sairmos e espero que o Sporting comece a pensar no novo treinador e comece a pensar na próxima temporada, começar a pensar na ideia de jogo."

O senhor que se segue em Alvalade é Rúben Amorim, que estava no Sp. Braga desde finais de dezembro e a realizar uma época notável (conquistou a Taça da Liga).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG