Sevilha contratou guarda-redes por estar a ler livro na bancada

Marchena e Gallardo, adjuntos do diretor desportivo do cube andaluz, revelam que os interesses dos futebolistas pode ser importante na adaptação

O guarda-redes checo Tomás Vaclík está a ser uma das grandes figuras do Sevilha neste início de temporada, mas o mais curioso é a forma como o clube andaluz decidiu contratá-lo. Foi tudo por causa de uma fotografia, onde o internacional pela República Checa surgia na bancada de um estádio a ler um livro.

A explicação foi dada à televisão do Sevilha por Carlos Marchena e Paco Gallardo, adjuntos do diretor desportivo Joaquín Caparrós e antigos futebolistas que passaram pelo Benfica e o V. Guimarães, respetivamente.

"O Marchena mandou-me uma fotografia do Vaclík a ler um livro. Pedimos informações detalhadas do jogador e avançámos para as negociações", revelou Paco Gallardo, considerando que "é possível encontrar muita informação nas redes sociais sobre jogadores".

Marchena lembrou que é "muito importante" trabalhar no clube que se gosta e, no caso dos jogadores, "é importante saber quais os seus interesses", acrescentou Gallardo, que foi mesmo mais longe, citando o caso de Vaclík: "Poucos dias depois de ter chegado já nos cumprimentava em espanhola e fez uma adaptação fantástica."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG