Sérgio Conceição: "Nos nossos jogos, os adversários dão muita luta"

O treinador do FC Porto disse estar à espera de dificuldades no jogo deste domingo com o Belenenses SAD e alertou para a dificuldade do relvado do Jamor que "já tem barbas brancas".

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, prometeu uma equipa empenhada para vencer este domingo o Belenenses SAD, no Estádio Nacional, em jogo da 13.ª jornada da I Liga.

"É um jogo historicamente difícil. Espero um adversário à imagem daquilo que tem sido desde que este treinador pegou na equipa. Estudámos o adversário. Temos de ter um FC Porto igual a si próprio, naquilo que são todos os momentos, toda a dinâmica da equipa, com bola e sem bola", disse o técnico portista este sábado na antevisão à partida, em Tróia, onde a equipa ficou em estágio depois de na quinta-feira ter vencido o Casa Pia (3-0) para a Taça da Liga.

De acordo com Sérgio Conceição, o Belenenses SAD "é uma equipa com bons princípios, quando não tem bola e quando pressiona o adversário, mas também quando tem bola, é uma equipa que quer jogar e tem uns princípios interessantes".

"No ano passado tivemos uma vitória difícil, mas muito saborosa. Normalmente, nos nossos jogos os adversários são agressivos, competitivos, dão muita luta e fica muito difícil ganhar os três pontos. No ano passado foi assim, mas ganhámos. Há dois anos não o conseguimos", acrescentou.

Questionado sobre se a sua equipa vai entrar em campo pressionada pelo facto de o Benfica ter vencido o Boavista, no Estádio do Bessa, o técnico garantiu que "o FC Porto entra em campo pressionado pelo jogo e por se representar um grande clube, onde é obrigatório ganhar". E nesse sentido alertou para o relvado do Jamor que, em sua opinião, "já tem barbas brancas" por ser muito antigo. "Temos de jogar nele, é o que temos, infelizmente", sublinhou.

Relativamente à abertura do mercado de transferências, em janeiro, Sérgio Conceição disse que os seus reforços são "os jogadores que compõem o plantel neste momento". "Não costumo falar do mercado, mas este ano abro uma exceção porque o plantel é extremamente equilibrado, tenho soluções e não preciso de ir ao mercado. Não precisamos de mais ninguém para o resto da época para sermos competitivos em todas as competições", frisou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG