FC Porto derrotado na Holanda

Dragões perderam, por 2-0, com o Feyenoord, em jogo da segunda jornada do Grupo G da Liga Europa.

À procura da nova vitória seguida, a equipa de Sérgio Conceição não correspondeu às expectativas num jogo em que esteve muito perdulário (teve cinco oportunidades flagrantes de golo) e não teve a ajuda dos postes nem da barra. Acabou derrotado (2-0), por um Feyenoord agressivo, competente e eficaz.

Com Manafá no lugar de Crona na lateral direita, o FC Porto entrou a pressionar impedindo o Feyenoord de sair com a bola a jogar. Organizado e com a iniciativa de jogo oS dragões iam inaugurando o marcador aos sete minutos numa jogada estudada. Um livre de Alex Telles desmarcou Nakajima pela direita, com o japonês a rematar à saída do guarda-redes do Feyenoord e a falhar a baliza por muito pouco.

Sérgio Conceição já esperava uma equipa holandesa a jogar na expectativa e foi isso que aconteceu nos primeiros minutos. Para isso ajudou a pressão do tridente ofensivo da equipa portista, Nakajima, Zé Luís e Marega, a funcionar como a primeira linha defensiva a impedir assim a saída para o ataque dos holandeses.

Aos 18 minutos o FC Porto ficou a pedir uma grande penalidade por falta sobre Otávio na área e logo depois Zé Luís teve o golo nos pés, mas a bola saiu um pouco por cima da baliza. Apesar do sinal mais dos portistas o Feyenoord deu primeiro sinal de vida aos 24 minutos, mas Marcano desviou a bola para canto e o perigo passou.

Bem a ganhar as segundas bolas, os portistas também passaram por alguns minutos de desacerto defensivo, tendo os holandeses ficado a pedir penálti aos 25 minutos de jogo. O lance galbanizou a equipa de Stam, que passou a ser mais rápida nas transições, melhorando a finalização e criando perigo na área de Marchesín.

Depois de dar abertura ao adversário para subir no jogo, o FC Porto aproveitou as bolas paradas para chegar à baliza. Pepe teve cabeça para levar a bola com perigo à baliza num canto, mas Vermeer impediu-o com uma defesa do outro mundo e Marcano falhou a recarga de forma escandalosa. À melhor oportunidade de golo até então responderam os holandeses, que quase chegavam ao golo num lance de Marcano. A bola passou a rasar o poste e Sérgio suspirou de alívio antes do apito para o intervalo.

A barra e o poste também jogam

O regresso dos balneários trouxe um dragão desconcentrado e o golo do Feyenoord. Marchesín ainda defendeu um primeiro remate, mas nada pode fazer perante o remate cruzado de Toornstra aos 49 minutos. A perder por 1-0 Sérgio Conceição tirou Luís Díaz do banco - entrou para o lugar de Nakajima, um dos mais mexidos da primeira parte - para ganhar profundidade e jogo pelas alas, mas foram os holandeses a estar perto do segundo. Só uma dupla intervenção de grande nível de Marchesín impediu o golo holandês.

A correr atrás do empate os portistas estiveram perto do empate aos 61 minutos. Mais uma vez de bola parada, Uribe picou a bola e colocou-a na área para Otávio chutar com estrondo ao poste. Logo depois Sérgio voltou a mexer na equipa e meteu Soares (autor dos dois golos frente ao Young Boys na primeira jornada, 2-1) no lugar do apagado Zé Luís.

A partida passou depois por uma fase de parada e resposta. Berghuis atirou à barra da baliza de Marchesín e Marega - em dia não - falhou o empate com a baliza aberta. Depois foi Luís Diaz a acertar na barra, a finalizar uma boa jogada de contra ataque portista.

Foi com o FC Porto de novo por cima no jogo, que os holandeses chegaram ao segundo. Aos 80 minutos Karsdorp aumentou a vantagem do Feyenoord, perante a passividade da defesa portista, que o deixou avançar pela área dentro sem oposição.

Com dez minutos para jogar, o técnico portista tirou Danilo e meteu o jovem Fábio Silva em jogo, mas o resultado estava feito e nem Soares conseguiu diminuir a desvantagem. O último fôlego portista voltou a acertar no poste e assim se foram três pontos na visita à banheira de Roterdão. Menos mal para os portugueses, que no outro jogo do grupo, o Young Boys venceu na Escócia o Rangers, por 2-1. Assim as quatro equipas do Grupo G têm agora três pontos.

FICHA DE JOGO

Jogo no estádio De Kuip.

Feyenoord - FC Porto, 2-0.

Marcadores:1-0, Toornstra, 49 minutos; 2-0, Karsdorp, 80'.

Equipas:

Feyenoord: Vermeer, Karsdorp (Geertruida, 85'), Botteghin, Edgar Ié, Haps, Toornstra, Leroy Fer, Tapia, Berghuis, Larsson (Senesi, 83') e Sinisterra (Narsingh, 82').

Treinador: Jaap Stam.

FC Porto: Marchesín, Manafá, Pepe, Marcano, Alex Telles, Otávio, Uribe, Danilo (Fábio Silva, 81'), Nakajima (Luís Díaz, 53'), Zé Luís (Soares, 62') e Marega.

Treinador: Sérgio Conceição.

Árbitro: Sergei Karasev (Rússia).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Leroy Fer (44'), Sinisterra (67'), Botteghin (70')

O primeiro golo do Feyenoord

O segundo golo do Feyenoord

Exclusivos