FC Porto-Vit. Guimarães (3-0): Marega o destruidor de estratégias

FC Porto venceu o Vit. Guimarães, por 3-0, com dois golos do maliano. Dragões subiram ao segundo lugar da I Liga.

Dois golos de Marega e um de Marcano deram o triunfo do FC Porto diante do Vit. Guimarães, este domingo, em jogo da quarta jornada da I Liga (3-0). A vitória permite aos dragões subir ao segundo lugar do campeonato com nove pontos, menos um do que o comandante Famalicão, enquanto a equipa de Guimarães é apenas 16.ª com dois, mas menos um encontro disputado.

"Vamos tentar ser equilibrados ao máximo e com a clara intenção de ganhar", esta era a estratégia de Ivo Vieira para o jogo com o FC Porto. Mas no bom pano cai a nódoa e a estratégia do técnico vimaranense caiu por terra aos 45 segundos de jogo. Lançado no ataque Marega ia isolar-se quando Tapsoba o derrubou em falta à entrada da área. Carlos Xistra não teve dúvidas e mostrou-lhe o cartão vermelho, depois esperou pelo VAR para ver se era livre direto ou grande penalidade. Ivo Vieira suspirou de alívio quando o árbitro marcou livre e apressou-se a mudar a estratégia par encontrar o equilíbrio perdido. O técnico vimaranense resolveu então sacrificar o médio Pêpê para a entrada do defesa Pedro Henrique.

A jogar com menos um os vimaranenses tentavam impedir as ações ofensivas dos dragões com uma defesa em bloco, mas nada impediu Marega de voltar a fazer estragos. Aos 13 minutos o maliano recebeu um cruzamento de Corona, recebeu a bola, fintou Bondarenko e atirou para o fundo da baliza de Miguel Silva. E assim em 13 minutos Marega destruiu de vez a estratégia de Ivo Vieira. É verdade que ainda faltava muito para jogar, mas o estrago estava feito.

Depois o jogo acalmou um pouco e os vimaranenses conseguiram algumas incursões no ataque. Uma delas, iniciativa de Rochinha, só parou nas mãos de Marchesín. Podia ter sido o empate, mas o guarda-redes portista mostrou-se atento. Antes do intervalo Zé Luís ainda teve o 2-0 nos pés, mas a bola saiu-lhe mal do pé e o lance perdeu-se.

O intervalo chegou com vantagem magra do FC Porto que no segundo tempo iria perdeu Pepe por lesão.

Segundo vermelho da noite facilitou vida aos dragões

No segundo tempo o FC Porto procurava ampliar a vantagem sem que o Vit. Guimarães abdicasse de ter bola. Razão pela qual os dragões sentiram tantas dificuldades em encontrar soluções para ampliar o resultado. O encontro passou então por uma fase de grande e emotiva disputa de bola sem oportunidades de golo de parte a parte. O jogo apoiado da equipa de Sérgio Conceição era quase inexistente e o Vitória tentava surpreender e ainda lutar pelo empate. Lucas Evangelista e Rochinha dificultaram a vida a Marchesín, mas uma nova expulsão de Davidson aos 80', por palavras dirigidas a Xistra, facilitou a tarefa aos portistas.

O golo de (alguma) tranquilidade chegou por Marcano na sequência de um lance de bola parada. O VAR ainda analisou o lance por fora de jogo de Luis Díaz, mas o lance foi validado. E não demorou até o marcador sofrer nova mudança. O inevitável Marega, que tinha perdido três oportunidades frente a Miguel Silva, fez o terceiro e assim o FC Porto venceu de forma folgada (mas enganadora).

FICHA DE JOGO

Jogo disputado no Estádio do Dragão, no Porto.

FC Porto - Vitória de Guimarães, 3-0.

Marcadores: 1-0, Marega, 14 minutos; 2-0, Marcano, 88'; 3-0, Marega, 90'+3'.

Equipas:

FC Porto: Marchesín, Corona, Pepe (Mbemba, 45), Marcano, Alex Telles, Romário Baró (Otávio, 78), Danilo, Uribe, Luís Diaz, Marega e Zé Luís (Soares, 77).

Treinador: Sérgio Conceição.

Vitória de Guimarães: Miguel Silva, Sacko, Tapsoba, Bondarenko, Rafa Soares, Al Musrati (João Carlos Teixeira, 39), Poha (Florent, 82), Pêpê (Pedro Henrique, 06), Rochinha, Davidson e Evangelista.

Treinador: Ivo Vieira.

Árbitro: Carlos Xistra (AF Castelo Branco).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Pedro Henrique (12), Sacko (53), Marcano (71) e Davidson (80). Cartão vermelho direto para Tapsoba (01) e Davidson (80).

Assistência: 47711 espetadores.

Veja o resumo e os golos

Exclusivos