Seis jogadores indocumentados em clubes de Aveiro

SEF faz buscas em clubes da distrital de Aveiro. Detetaram seis atletas sem visto e apreenderam documentos relacionados com a inscrição de atletas estrangeiros.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) detetou seis jogadores em situação irregular em dois clubes de futebol de Aveiro. A operação incidiu sobre clubes da distrital, "no âmbito de uma operação relacionada com o controlo da permanência de cidadãos estrangeiros em território nacional".

O SEF explica, em nota de imprensa, que são atletas "sem visto ou documento que os habilite à prática de qualquer atividade em território nacional" Vão analisar a situação documental dos imigrantes e, se não tiverem elementos que possibilitem a sua regularização, terão de abandonar o país no prazo de 20 dias ou serão expulsos.

Um dos clubes foi alvo de buscas, "tendo sido apreendidos diversos documentos relacionados com identificação e inscrição de atletas estrangeiros".

As instituições estão sujeitas a processos de contraordenação a que correspondem coimas que, no total, podem variar entre os 20 mil e os 40 mil euros

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.