Schumacher assiste a corridas de F1 pela televisão, garante ex-patrão da Ferrari

Jean Todt, amigo pessoal do alemão que preside atualmente à Federação Internacional de Automobilismo, garante que o piloto está em boas mãos, que não desiste e continua a lutar.

O estado de saúde de Michael Schumacher é o segredo mais bem guardado, mas ocasionalmente alguém próximo do piloto resolve quebrar o silêncio e dar algumas informações. Foi o que aconteceu esta semana com Jean Todt, presidente da Federação Internacional de Automobilismo, que confessou que costuma assistir a algumas corridas de fórmula 1 na casa do alemão, pela televisão.

"Eu sou sempre muito cuidadoso com as declarações que faço sobre este tema, mas é verdade. Eu vejo algumas corridas ao lado do Michael Schumacher na sua casa na Suíça", revelou Todt em declarações à Rádio Monte Carlo. "O Michael está em boas mãos e está a ser muito bem acompanhado na sua casa. Ele não desiste e continua a lutar", acrescentou o francês, que coincidiu com Schumacher na Ferrari nos títulos do piloto entre 2000 e 2004.

Michael Schumacher sofreu um acidente de esqui no dia 29 de dezembro de 2013, na estância de Maribel, em França. Mas muito pouco se sabe do real estado de saúde e das sequelas sofridas pelo sete vezes campeão do mundo de F1, que bateu com a cabeça numa rocha quando e sofreu um grave traumatismo craniano que o deixou em coma. Sabe-se que está na sua casa, em Gland, na Suíça, junto ao lago Genebra, numa sala sob a supervisão de uma equipa médica composta por 15 pessoas e coordenada pelo clínico Richard Frackowiak.

A privacidade em torno de Michael Schumacher tem sido cumprida à risca a 100%. Ou quase. As exceções foram uma notícia em agosto de 2014, sobre o alegado roubo de um relatório médico sobre o piloto no hospital de Grenoble que alguém terá tentado vender à imprensa. E um processo movido pela família a uma revista alemã que escreveu que Schumacher já conseguia andar sem a ajuda de terapeutas. Mas o advogado da família, Felix Damm, negou todas estas informações. Corinna, a mulher de Schumacher, e Sabine Kehm, assessora de confiança da família, têm conseguido blindar de forma exemplar tudo o que rodeia o atual estado do germânico.

Mais recentemente, em 2016, foi igualmente notícia que um paparazzo estaria a tentar vender a vários órgãos de comunicação do mundo uma alegada fotografia do piloto na cama do hospital, exigindo um milhão de euros. Mas a verdade é que essa fotografia nunca foi publicada, provavelmente com medo de fortes represálias legais de um possível processo judicial movido pela família do piloto alemão.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG