SAD do Benfica com lucro de 20,6 milhões de euros

Passivo consolidado baixou 40 milhões de euros, quinto exercício anual positivo consecutivo, mas resultado fica aquém do registado no período homólogo. Ativo também diminuiu

O Benfica apresentou à CMVM - Comissão do Mercado de Valores Mobiliários - os resultados consolidados económicos e financeiros da última época desportiva, ou seja do período compreendido entre 1 julho de 2017 e 30 de junho de 2018. Nesse espaço temporal o Benfica registou um resultado líquido de 20,6 milhões de euros.

Como a SAD salienta na informação ao mercado este é o quinto exercício consecutivo da sociedade com resultados positivos.

Ainda assim, importa dizer que os 20,6 milhões de euros de 2017/18 ficam aquém do registado no período homólogo de 2016/2017 - 44,53 milhões.

Os rendimentos operacionais, com exceção da alienação de direitos de atletas, atingem os 121,5 milhões de euros, menos 6,7 milhões de euros face ao período homólogo.

O passivo consolidado também sofreu um decréscimo de 40 milhões de euros, baixando dos 438,333 milhões para os 398,254 milhões de euros. No entanto, o ativo também diminuiu - de 506,065 milhões para 485,077 milhões.

No que diz respeito a transferências de jogadores a sociedade fez 63,8 milhões de euros "sendo de realçar os ganhos obtidos com as transferências dos jogadores Nélson Semedo, Mitroglou e João Carvalho".

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.