Rúben Semedo dispensado do Huesca

O anúncio foi feito pelo treinador Francisco Vílchez, justificando que o jogador português "não entende os valores" da equipa

Rúben Semedo está de saída do Huesca. A revelação foi feita pelo próprio treinador Francisco Vílchez em conferência de imprensa, garantindo que o defesa-central português vai deixar o clube "nos próximos dias" e assim regressar ao Villarreal, clube com o qual tem contrato.

"Somos profissionais e temos que tomar decisões. O Rúben Semedo não entra nos meus planos e o clube tem que arranjar uma solução. Estamos à procura dos nossos valores, respeitamos esses valores e, neste momento, o Rúben não entende isso. Não tem os valores que precisamos", assumiu o técnico do último classificado da Liga espanhola.

Rúben Semedo, jogador de 24 anos formado no Sporting, fez 12 jogos pelo Huesca, tendo feito o último jogo a 28 de novembro, com o Athletic Bilbau para a Taça do Rei.

Refira-se que o Villarreal emprestou Rúben Semedo ao Huesca no início da época, depois de ter estado a contas com a justiça espanhola, tendo mesmo estado cinco meses preso devido ao alegado envolvimento em crimes como tentativa de homicídio, ameaça, posse ilegal de arma e roubo com violência.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.