Rúben Neves sobre serenatas de João Félix, Jota e Dyego a CR7: "Ainda é o melhor do mundo"

Médio do Wolverhampton falou esta quarta-feira em conferência de imprensa, na antevisão dos jogos da seleção nacional frente a Ucrânia e Sérvia

Rúben Neves assume que chega aos compromissos da seleção nacional com Ucrânia e Sérvia num bom momento a nível individual e destaca a integração das três caras novas da equipa das quinas: João Félix, Diogo Jota e Dyego Sousa. "São três excelentes jogadores, que estão plenamente integrados no clube. Ainda ontem eles os três cantaram uma serenata. Temos um grande ambiente", revelou em conferência de imprensa.

O médio do Wolverhampton diz que é "mais um para ajudar" e que o seu "objetivo é dar o melhor pela seleção e pelo país" e acredita que pode manter a titularidade apesar da adaptação que a seleção poderá ter de fazer reintegrar Cristiano Ronaldo: "Qualquer jogador que aqui está tem condições para ser titular."

CR7 foi, de resto, um tema dominante na conferência de imprensa desta quarta-feira. ""Qualquer equipa do mundo é melhor com o Cristiano Ronaldo. É um novo ciclo e vamos encará-lo como em todas as competições e todos os jogos. Dar o melhor para assegurar o nosso objetivo", começou por dizer. "Com Cristiano Ronaldo é tudo mais fácil, porque qualquer equipa fica mais forte com ele. É um excelente profissional e o melhor jogador do mundo ainda, com 34 anos. Qualquer jogador do mundo gostava de chegar aos 34 na forma em que ele está, mas as decisões cabem ao mister tomar ", acrescentou, assumindo a responsabilidade por defender o título europeu: "Não é a mesma coisa começar uma qualificação sendo detentor do título, mas não vamos deixar que isso nos afete."

Ainda assim, Rúben Neves recusa que haja uma dependência de Cristiano Ronaldo. "Somos uma seleção com um leque muito grande de jogadores com excelente qualidade, mas com o Cristiano Ronaldo as coisas tornam-se melhores. Mesmo sem Cristiano, podemos fazer coisas muito boas", frisou, confessando que "ficaria muito feliz se ajudasse a seleção com um golo", mas que "o importante é sair com os três pontos".

O médio do Wolverhampton falou ainda do companheiro de equipa Diogo Jota, chamado pela primeira vez para a seleção nacional. "Estávamos juntos a ver a convocatória em direto. Foi uma grande festa saber que ele tinha sido chamado pela primeira vez", revelou, bem-disposto.

Exclusivos