River empatou com golos na Bombonera mas não parte em vantagem para a 2.ª mão

Regra dos golos fora não se aplica na final da Taça Libertadores, embora seja válida nas restantes eliminatórias e em provas da FIFA e UEFA, entre outras

O River Plate empatou a dois golos na visita ao Boca Juniors, na Bombonera, a contar para a 1.ª mão da final da Taça Libertadores, no entanto, desengane-se quem pensar que entra em vantagem no segundo jogo, que se vai disputar este sábado (20.00 de Lisboa) no Monumental.

Tudo porque a regra que duplica os golos marcados fora em caso de empate no agregado da eliminatória não se aplica na final da competição, em contraste com o que se verifica nas restantes eliminatórias da prova e em boa parte dos torneios espalhados pelo futebol mundial, nomeadamente os que são organizados pela FIFA e pela UEFA.

Assim sendo, se no final dos 90 minutos se verificar uma igualdade entre os rivais argentinos, haverá sempre prolongamento, independentemente do número de golos. E se o empate persistir no prolongamento, passar-se-á para um desempate através de grandes penalidades.

A regra dos golos fora também não se aplica na Taça do Brasil, por exemplo. Já em Inglaterra, nas meias-finais da Taça da Liga, só entra em vigor no final do prolongamento. Por outro lado, nos playoffs da liga norte-americana e nas competições asiáticas, a regra aplica-se no final dos 90 minutos mas não no final do prolongamento.

Na UEFA, a regra foi pela primeira vez aplicada na Taça das Taças de 1965/66 e nas épocas seguintes na Taça das Cidades com Feira e na Taça dos Campeões Europeus, substituindo a finalíssima em campo neutro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG