Recandidatura de Pinto da Costa à presidência do FC Porto oficializada

A Comissão de Apoio pretende que o atual líder dos dragões cumpra o seu 15.º mandato e já tem o apoio de André Villas-Boas, António Oliveira e Rui Moreira.

A Comissão de Apoio à Candidatura de Pinto da Costa formalizou esta segunda-feira a recandidatura do presidente do FC Porto para o seu 15.º mandato à frente dos destinos do clube e apontou a construção da academia para a formação como principal objetivo.

O atual mandato termina em 2020 e é intenção de um grupo de associados fazer com que Pinto da Costa permaneça mais quatro anos no cadeirão presidencial, uma ideia subscrita em assinaturas por nomes como André Villas-Boas, António Oliveira e Rui Moreira, conforme explicou Fernando Cerqueira, o principal impulsionador da comissão.

"António Oliveira, André Villas-Boas e Rui Moreira já manifestaram apoio público a Jorge Nuno Pinto da Costa e, inclusive, já assinaram a lista de apoio à candidatura. Não falei com o Vítor Baía, mas isso não significa que eu ou alguém da Comissão não possa vir a fazê-lo. As assinaturas hão-de começar a fluir pela cidade, pelo concelho, pelo distrito e pelo país. O Vítor Baía há-de ser contactado. Se quiser assinar, tudo bem, se não quiser, tudo bem na mesma", apontou.

Nas duas últimas semanas, André Villas-Boas, atual treinador do Marselha, e Vítor Baía, antigo guarda-redes e glória dos dragões, manifestaram a vontade de sucederem a Pinto da Costa, mas apenas quando o atual presidente abandonar o clube.

Pinto da Costa também já admitiu publicamente que está recetivo a permanecer no cargo se for essa a vontade dos sócios. O dirigente, depois do centro de treinos do Olival, Estádio do Dragão, Dragão Caixa e Museu, pretende construir uma academia para a formação, estando já no papel um projeto para avançar com a obra.

Exclusivos