Presidente do Fofó "feliz" por Gelson, mas "triste" por não receber nada

Domingos Estanislau acredita que o Sporting e o At.Madrid ainda vão chegar a um acordo e depois sim, o clube que formou o extremo que rescindiu com os leões e assinou com os espanhóis até 2023.

Gelson Martins assinou pelo Atlético de Madrid até 2023 "como jogador livre" e por isso o clube que o formou, o Futebol Benfica (Fofó) não vai receber as habituais verbas relativas aos direitos de formação. Uma situação que desagrada "naturalmente" ao presidente do clube do bairro de Benfica, em Lisboa.

" Como amigo fico feliz pelo Gelson, ele é um bom rapaz e merece fazer carreira no futebol, mas, como presidente estou triste. Não posso estar satisfeito com uma situação que nos penaliza. Quando formamos um jogador sabemos que o estamos a ajudar a chegar a outros voos e eles acabam por nos ajudar com os direitos de formação, que neste caso, como não houve negócio não existem", desabafou ao DN Domingos Estanislau.

O líder do Fofó ainda acredita que os clubes vão chegar a um acordo e o Fofó compensado. Aliás foi isso que aconteceu com o FC Porto em 2009. Nessa altura, o então dragão Paulo Assunção rescindiu invocando o artigo 17 do Regulamento de Transferências da UEFA (conhecido pela Lei Webster), fazendo valer do facto de estar no último ano de contrato para se mudar para o Atlético. Os portistas cortaram relações e ameaçaram resolver a questão na FIFA, tendo então os colchoneros resolvido pagar uma indemnização de 3,5 milhões de euros.

O agora reforço do At. Madrid começou a jogar futebol no Fofó aos 12 anos e ficou lá até aos 16 anos, idade em que se mudou para o Sporting.