Pinto da Costa repudia ataque ao autocarro do Benfica e pede castigos

Presidente do FC Porto solidarizou-se com os profissionais encarnados, após o apedrejamento do autocarro que feriu Weigl e Zivkovic na quinta-feira.

Depois de exercer o direito de voto nas eleições do FC Porto, que decorrem este sábado e domingo, Pinto da Costa repudiou o apedrejamento do autocarro do Benfica, que feriu Weigl e Zivkovic, e os atos de vandalismo de que foram alvo Bruno Lage, Rafa, Pizzi e Grimaldo. "O vandalismo é sempre de criticar, venha de onde vier e atinja quem quer que seja. Repudio isso e solidarizo-me com os jogadores e com todos os profissionais do Benfica", disse o presidente portista, este sábado, à margem das eleições no FC Porto.

"Lamento o que aconteceu e espero que os que fizeram esse ato vândalo e cobarde sejam exemplarmente castigados", disse ainda o líder dos dragões, que na quarta-feira viu a equipa perder com o Famalicão (2-1) no regresso do futebol português aos relvados.

O presidente dos dragões desde 1982 lamentou ainda não ter adeptos nos estádios. "Acho que foi evidente a falta de ritmo das equipas e a falta que o público faz à própria intensidade de jogo. Aconteceram coisas que com estádios cheios não teriam acontecido. Dá a sensação que estão a treinar. Acho negativo e é incompreensível que para ouvir umas piadas possam estar duas mil e tal pessoas e num estádio de 50 mil não possam estar 500", disse o presidente portista, aludindo ao espetáculo de Bruno Nogueira esta semana no Campo Pequeno.

E deu o exemplo do que vai acontecer ma quarta-feira quando a equipa azul e branca receber o Marítimo no Estádio do Dragão: "Acho ridículo. Eles não acham, se calhar não têm noção. Vamos assistir a um camarote de 126 lugares ter 10 pessoas. É realmente ridículo. O Presidente da República e o Primeiro-Ministro estiveram no Campo Pequeno e nada disso acontece. Querem fazer do futebol uma cobaia e não têm a mínima noção do que isto é", continuou, antes de falar da luta pelo campeonato."

Questionado sobre se a luta pelo título vai ser renhida até ao final da I Liga, Pinto da Costa respondeu assim: "Não tenho dúvida nenhuma, será até ao final. Todos os clubes vão perder pontos. Quem perder menos será campeão, isso é verdade de la palice."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG