Sharapova bate campeã e acompanha Nadal e Federer até aos oitavos

A tenista russa bateu Caroline Wozniacki e avançou para os oitavos de final do Open da Austrália, à semelhança de Roger Federer, Rafael Nadal e, na competição de pares, o português João Sousa.

A tenista Maria Sharapova surpreendeu esta sexta-feira a campeã em título, Caroline Wozniacki, e assegurou a qualificação para os oitavos de final do Open da Austrália, à semelhança de Roger Federer, Rafael Nadal e, na competição de pares, João Sousa.

O duelo entre Maria Sharapova (30.ª do ranking WTA) e Caroline Wozniacki, terceira cabeça de série e campeã em título, não defraudou as expectativas e acabou por ser discutido em três sets.

A russa, vencedora do Open da Austrália em 2008, disparou 37 winners e levou a melhor ante a dinamarquesa, pelos parciais de 6-4, 4-6 e 6-3, assegurando assim o regresso aos oitavos de final, depois de ter acusado positivo num controlo antidoping no major da Ásia-Pacífico, em 2016.

A alemã Angelique Kerber, campeã do Open da Austrália em 2016, nem precisou de uma hora na Rod Laver Arena para despachar a australiana Kimberly Birrel, que recebeu um 'wild card' para disputar o quadro de singulares, por 6-1 e 6-0. O próximo desafio da número dois mundial, que celebra hoje o 31.º aniversário, é frente à norte-americana Danielle Collins.

Já João Sousa, 46.º colocado do ranking ATP de pares, conquistou ao lado de Leonardo Mayer, mais uma vitória importante rumo à terceira ronda do primeiro 'major' da temporada, ao bater a dupla formada por Roberto Carballes Baena e Andrey Rublev, pelos parciais de 7-6 (7-5) e 6-3.

"Estou muito contente com esta vitória, num encontro bastante equilibrado e em que tivemos algumas oportunidades, tanto no primeiro como no segundo 'set', mas eles formam uma dupla muito bem composta, a servir bem e a responder ainda melhor, e a verdade é que nos criaram muitas dificuldades", afirmou Sousa, defendendo ter a dupla luso-argentina jogado "a um grande nível, o que era muito importante, para além da vitória".

Consumado o triunfo, o vimaranense e o parceiro vão disputar a qualificação para os quartos de final com o argentino Maximo Gonzalez e o chileno Nicolas Jarry, que surpreenderam os campeões em título e primeiros cabeças de série, Olivier Marach e Mate Pavic, com um triunfo em dois sets, por duplo 6-4.

Na competição de singulares, um dos principais favoritos à vitória no Open da Austrália, o suíço Roger Federer, garantiu facilmente o 'passe' para a quarta ronda, ao eliminar o jovem norte-americano Taylor Fritz, de 21 anos, por 6-2, 7-5 e 6-2, em pouco menos de uma hora e 30 minutos.

Nos Antípodas, o suíço e número 3 do ranking ATP procura defender o título conquistado nas últimas duas edições do torneio, equivalente ao 21.º título do Grand Slam e ao 100.º troféu da carreira.

"Os últimos 10 foram muito divertidos, talvez mais divertidos que os primeiros 10, não tenho a certeza", confessou o helvético, após marcar encontro nos oitavos de final com o grego Stefanos Tsitsipas, que eliminou Nikoloz Basilashvili, por 6-3, 3-6, 7-6 (7-5) e 6-4.

Apesar de continuar a somar vitórias e, aos 37 anos, manter grande superioridade sobre jogadores do top-50 da hierarquia mundial, Roger Federer confessou não acreditar que poderá jogar durante muito mais tempo.

"Penso que não, com quatro crianças, com a carreira que tive e o meu corpo? Quero continuar saudável quando me retirar. Para já, está tudo bem. Todos os sinais estão verdes. Não tenho lesões e divirto-me a fazer o que faço. As crianças também estão a adorar andar no circuito, a minha mulher está feliz, por isso não tenho queixas, nem planos. Estou apenas feliz com a minha vida e carreira", defendeu.

Depois dos triunfos de Federer, do búlgaro Grigor Dimitrov frente ao italiano Thomas Fabbiano, por 7-6 (7-5), 6-4 e 6-4, e do norte-americano Frances Tiafoe diante o transalpino Andreas Seppi, por 6-7 (3-7), 6-3, 4-6, 6-4 e 6-3, foi a vez de o espanhol Rafael Nadal 'arrancar' a qualificação para a quarta ronda a Alex di Minaur, 'carrasco' do português Pedro Sousa na primeira jornada.

Apesar de decidido em três 'sets' e de ser um dos encontros mais aguardados da jornada, o número dois da hierarquia mundial e detentor de 17 títulos do Grand Slam precisou de pouco mais de duas horas e 20 minutos para afastar o jovem australiano (29.º ATP), de 19 anos, pelos parciais de 6-1, 6-2 e 6-4.

A encerrar o quinto dia de competição em Melbourne Park, destaque ainda para o triunfo do croata e sexto cabeça de série, Marin Cilic, frente ao espanhol Fernando Verdasco, naquele que foi o 15.º confronto direto entre os dois, por 4-6, 3-6, 6-1, 7-6 (10-8) e 6-3, ao fim de cerca de quatro horas e 20 minutos.

Depois de se desenvencilhar do esquerdino, que dispôs no seu serviço, na quarta partida, de um 'match-point' e cometeu uma dupla falta, o vice-campeão do Open da Austrália vai medir forças na fase seguinte com o também espanhol Roberto Bautista Agut, que derrotou o russo Karen Khachanov (11.º ATP), pelos parciais de 6-4, 7-5 e 6-4.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG