Djokovic marca encontro com Nadal na final do Open da Austrália

O tenista sérvio, de 31 anos, pode tornar-se recordista de títulos no Open da Austrália, caso conquiste o sétimo troféu, depois dos sucessos alcançados em 2008, 2011, 2012, 2013, 2015, 2016.

O tenista sérvio Novak Djokovic, número um mundial, qualificou-se pela sétima vez para a final do Open da Austrália, primeira prova do Grand Slam de 2019, ao vencer o francês Lucas Pouille em três sets.

Djokovic, que venceu as seis finais que disputou em Melbourne, vai defrontar no encontro decisivo de domingo o espanhol Rafael Nadal, depois se ter imposto com facilidade a Pouille, 31.º do ranking mundial e estreante em meias-finais de um 'major', por 6-0, 6-2, 6-2, em uma hora e 25 minutos.

O tenista sérvio, de 31 anos, pode tornar-se recordista de títulos no Open da Austrália, caso conquiste o sétimo troféu, depois dos sucessos alcançados em 2008, 2011, 2012, 2013, 2015, 2016, superando os seis conquistados também por Roger Federer e por Roy Emerson.

A rivalidade entre Novak Djokovic e Rafael Nadal é a maior da história do circuito mundial, com 52 encontros disputados. O tenista sérvio leva a melhor no frente a frente com 27 vitórias, contra 25 derrotas, mas perdeu 12 dos últimos 15 encontros. Será a oitava final de um Grand Slam de Djokovic frente a Nadal. O espanhol venceu quatro e perdeu três com o sérvio, uma das quais no torneio australiano, em 2012.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG