O senegalês, o ex-leão e o ex-Benfica que ajudaram o FC Porto a ser campeão europeu

Equipa orientada pelo ex-jogador Mário Silva conquistou esta segunda-feira a Youth League (a Champions júnior) ao vencer o Chelsea na final, por 3-1.

Romário Baró (ex-Sporting), Fábio Silva (ex-Benfica) e Mor Ndiaye são apenas três dos vencedores da Youth League (a Champions dos jovens) pelo FC Porto. Foram eles que mais se destacaram no decorrer da prova, mas há mais...

Há Diogo Costa; Tomás Esteves, Diogo Queirós (capitão e autor de um golo na final), Diogo Leite e Tiago Lopes; João Mário, Fábio Vieira, Angel Torres, Francisco Meixedo (GR), Tiago Matos, Pedro Justiniano, Vítor Ferreira, Gonçalo Borges, Afonso Sousa (filho de Ricardo Sousa e neto de António Sousa, que fez 3-1 final frente ao Chelsea) e Boris Takang.

Fábio Silva

Filho do antigo internacional português Jorge Silva, que foi campeão nacional pelo Boavista em 2000-01, e irmão de Jorge Silva, que joga na Lazio, é uma das figuras da equipa de sub-19 do FC Porto, com 21 golos apontados em 26 jogos. E tal como Romário Baró e Mor Ndiaye, já foi chamado por Sérgio Conceição aos treinos da equipa principal várias vezes.

Em 2015 Fábio trocou o FC Porto pelo Benfica, mas após dois anos nos iniciados encarnados foi resgatado pelos dragões. O pai já o definiu uma vez como "portista fanático", por isso não foi de estranhar que tenha voltado ao clube do coração depois de uma passagem pelo Seixal. E se o irmão mais velho seguiu os passos do pai como central/médio defensivo, Fábio sempre quis jogar ao ataque e marcar golos.

O camisola 9 dos dragões é um avançado móvel e hábil, que sabe atacar em profundidade e percorre toda a frente de ataque com uma energia inesgotável. Gosta de jogar nas costas dos defesas e tem qualidade técnica. Mais valias apreciadas até pelos melhores: Manuel Fernandes, glória leonina, já o comparou a Cristiano Ronaldo, o ídolo de Fábio.

Tem contrato válido até 2021.

Romário Baró

Chegou ao Dragão em 2014/15, depois de um período no Sporting. Saiu de Alvalade aos 14 anos "porque quis" e porque apareceu do outro lado um FC Porto muito interessado. "Este clube significa tudo para mim. Fui recebido de braços abertos, tomaram conta de mim e deram-me todas as condições para evoluir como jogador e como pessoa. Estou muito orgulhoso de vestir a camisola do Porto e de representar o clube em momentos como este", confessou ao site da UEFA o ex-leão, fã de Zidane.

Guineense de nascimento, mas internacional português, já experimentou todas as posições do meio-campo, mas é como médio de ligação que se sente mais confortável. E mesmo sendo júnior de primeiro ano, António Folha chamou-o para fazer a pré-época com a equipa B. No final do verão, voltou aos sub-19 e tem feito a diferença, com mais de meia dúzia de golos e perto de uma dezena de assistências.

Médio com veia goleadora, acabou a Champions com seis golos. Foi dele o golaço nas meias finais que ajudou os dragões a chegar à final: "Costumo ver vários especialistas em livres. Vejo vídeos do David Beckham no YouTube e também do Andrea Pirlo. Também gosto muito do japonês Shunsuke Nakamura, é esquerdino e marca muito bem os livres. Costumo ver vídeos de todos eles."

Baró tem contrato com o FC Porto até junho de 2023 e conta com uma cláusula de rescisão de 40 milhões de euros. E já se fala do interesse da Juventus...

Mor Ndiaye

O médio senegalês dos sub-19 dos dragões, nascido a 22 de novembro de 2000, foi um dos atletas destacados pela Imprensa internacional na Youth League. Mor Ndiaye contribuiu para o apuramento dos sub-19 portistas para a Final Four da prova, defrontando o Tottenham nos oitavos de final e o Midtjylland nos quartos de final. Mor Ndiaye marcou o primeiro golo do FC Porto na vitória frente à equipa dinamarquesa (3-0).

Bom na recuperação da bola, preenche bem os espaços e joga simples, sem complicar ou aventurar-se fora da sua zona de ação, Mor promete dar que falar. Tem contrato até 2022 e está completamente integrado na cultura portista, depois de algumas dificuldades iniciais. "Ao início foi um pouco difícil, mas penso que isso é normal. Entretanto, adaptei-me à equipa, aos jogadores, treinadores, a tudo. Atualmente, já me sinto muito bem", confessou o jovem jogador ao site portista depois da renovação.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.