O inacreditável final da São Silvestre de São Paulo ganha por um queniano (com vídeo)

O queniano Kibiwott Kandie foi o vencedor da corrida masculina, tendo cumprido os 15 quilómetros em 42.59 minutos, um novo recorde da prova brasileira...

Os atletas africanos dominaram os pódios masculino e feminino da corrida de São Silvestre de São Paulo, mantendo assim a hegemonia dos últimos anos nesta tradicional prova de final de ano, nas ruas de são Paulo. O queniano Kibiwott Kandie foi o vencedor da corrida masculina, tendo cumprido os 15 quilómetros em 42.59 minutos, um novo recorde da prova brasileira, tendo sido secundado pelo ugandês Jacob Kiplimo (43.00) e pelo também queniano Titus Ekiru (43.54).

Kandie, que superou Kiplimo de 19 anos num espetacular sprint final, tornou-se assim no primeiro atleta a completar a prova em menos de 43 minutos, superando uma marca que pertencia ao seu compatriota Paul Tergat, que, em 1995, correu a prova em 43.12. Ao vencedor coube 17,86 mil euros, enquanto o que ficou em segundo só recebe 8,9 mil euros.

Na corrida feminina, a vencedora foi também a queniana Brigid Kosgei, atual recordista mundial da maratona, que cumpriu a prova em 48.56 minutos, batendo a sua compatriota Sheila Chalangat (50.10) e a etíope Tisadk Nigus (50.12).

Os africanos conquistaram, desde 2010, todas as corridas masculinas e, desde 2006, todas as provas femininas da São Silvestre paulista, que cumpriu a sua 95.ª edição, tendo este ano competido 35 mil pessoas de 41 países, mais 5000 dos registados em 2018.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG