"O caso do Sporting é um problema gravíssimo no futebol português"

Vítor Oliveira, treinador do Gil Vicente, explicou as suas declarações após o jogo do campeonato, em que disse que os leões têm poucos jogadores de qualidade e, a esse propósito, lembrou a invasão à Academia.

Vítor Oliveira é um dos mais experientes treinadores da I Liga e após vencer o Sporting, no domingo, por 3-1, em jogo da 13.ª jornada, disse que os leões têm "poucos jogadores de top" e um plantel que "fica muito longe do Benfica e FC Porto". Uma declaração polémica que esta terça-feira voltou a reforçar, mas com mais explicações, a pouco mais de 24 horas de reencontrar o Sporting, em Barcelos, para a Taça da Liga.

"Eu ganhei muitas vezes a Liga de Honra e sempre defendi que, embora o treinador seja importante, o fundamental é ter-se bons jogadores. As boas equipas fazem-se com bons jogadores e nenhum treinador faz uma boa equipa sem bons jogadores. Hoje li um artigo no qual falavam dos jogadores que saíram do Sporting nos últimos três anos, eram cerca de 15, de grande qualidade. É impossível uma equipa deixar sair 15 jogadores em três anos e continuar forte", justificou.

Nesse sentido, assumiu que "o caso do Sporting é um problema gravíssimo no futebol português". E justificou porquê: "É algo que tem sido analisado com demasiada ligeireza. Estou a referir-me ao incidente da Academia. Saíram vários jogadores que valeriam muito mais do que aquilo que acabaram por valer. Se aquilo não tivesse acontecido, alguns jogadores importantes poderiam continuar. Tudo isto foi ultrapassado de ânimo leve, o Sporting voltou à normalidade, com um discurso de campeão. No entanto, quem está no futebol percebe que aquilo deixou marcas profundas."

Vítor Oliveira considera que se têm "procurado bodes expiatórios, às vezes onde eles não existem" e avisa que "o Sporting vai precisar de algum tempo para ultrapassar" este problema "para voltar a ser o grande clube que já foi", afinal, acrescenta, "a situação foi excessivamente grave".

O treinador do Gil Vincente admite que os jogadores do Sporting "deverão querer dar uma resposta" às palavras que proferiu no final da partida para o campeonato, mas ainda assim apontou um problema aos leões: "O Sporting vai fazer três jogos em menos de uma semana e isso tem o seu custo, os jogadores podem não apresentar o seu nível. Para além disso, a instabilidade do Sporting também pode beneficiar o Gil Vicente. Vamos tentar ganhar, mas não vamos pôr em risco o campeonato, que é o nosso grande objetivo."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG