Alemanha foi eliminada na fase de grupos mas mantém selecionador

Joachim Löw vai continuar no cargo, apesar da eliminação da mannschaft na fase de grupos do Mundial 2018, anunciou esta terça-feira a federação germânica (DFB).

Com contrato até ao fim do Mundial 2022, a disputar no Qatar, Löw, de 58 anos, orienta a seleção alemão desde 2006, tendo conquistado o título mundial em 2014, no Brasil, e a Taça das Confederações em 2017, na Rússia.

"Estou muito grato pela confiança que a DFB continua a demonstrar por mim e, apesar das criticas justificadas pela nossa eliminação, senti apoio global e encorajamento. A minha desilusão continua a ser enorme, mas quero regressar com a mesma motivação. Vamos fazer uma análise conjunta, discutir, tudo a tempo do reinício da época internacional, em setembro", afirmou o técnico, citado pelo organismo que rege o futebol alemão.

Igualmente satisfeito, o diretor da seleção alemã, o antigo futebolista Oliver Bierhoff, assumiu-se confiante na prossecução de um trabalho de sucesso.

"Estou muito satisfeito que Jogi [Joachim] Löw esteja no comando da nossa equipa nacional e sentámo-nos durante muito tempo ontem [na segunda-feira] e sentimos plena energia para continuar. Depois de 14 anos de sucesso, teremos agora de reconstruir e de pensar sobre isso e sobre futuras mudanças estruturais", referiu o antigo avançado.

O guarda-redes e capitão da mannschaft Manuel Neuer partilhou o entusiasmo: "Estou confiante de que juntos vamos reconquistar a nossa força".

A Alemanha foi eliminada na primeira fase do Mundial2018, que está a ser disputado na Rússia, ao terminar no quarto lugar do Grupo F, com três pontos, após derrotas com México (1-0) e Coreia do Sul (2-0) e um triunfo sobre a Suécia (2-1), naquele que foi o seu pior desempenho de sempre.

Em 19 presenças, a Alemanha conquistou quatro títulos, perdeu quatro finais, foi eliminada cinco vezes nas meias-finais, quatro nos quartos e uma nos oitavos, em 1938, com um 10.º lugar que agora arrasou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG