Mourinho sente o lugar em risco? "Não, não acho"

O treinador do Manchester United falou da crise antes do jogo com o Valência para a Liga dos Campeões

"Não, não acho!" Esta foi a resposta de José Mourinho quando, esta segunda-feira, foi questionado em conferência de imprensa sobre se sentia que o seu lugar de treinador do Manchester United estava em risco, face aos maus resultados que a equipa tem somado, que vai em três jogos sem vencer e no último, para a Premier League, perdeu em Londres com o West Ham.

O treinador português falou na antevisão ao jogo desta terça-feira com o Valência, para a Liga dos Campeões, onde a crise foi o tema quente da conferência de imprensa. Além de defender que se sente seguro no cargo, jogou à defesa quando questionado sobre se tem falado com Ed Woodward, diretor executivo do United, com quem mantém uma relação complicada. "Isso é um assunto privado. Eu não lhe pergunto com quem você falou esta manhã, com quem foi o seu último telefonema...", devolveu ao jornalista que lançou a pergunta.

Foi mais concreto sobre se os seus jogadores estão preocupados com a série de maus resultados que o Manchester United atravessa. "Alguns jogadores preocupam-se mais do que outros", disse, recusando-se a revelar nomes dos menos envolvidos com a equipa. "Após 20 anos de futebol, continuo a ser o mesmo miúdo do início de carreira, continuo a ser ingénuo e não acredito que os jogadores não sejam honestos", atirou.

"Já perguntei a grandes jogadores do passado, com enorme reputação, se alguma vez nas suas carreiras não deram o máximo em campo. Se alguém disser que alguma vez não deu o seu melhor então terei de mudar a minha opinião. Para já continuo a acreditar nos jogadores, continuo a acreditar que cada jogador é um homem honesto", acrescentou Mourinho, admitindo que "às vezes parece o contrário".

O treinador português considera que a razão para a ausência de vitórias "é da responsabilidade de todos", admitindo que as fracas exibições "são consequência de vários fatores".

E a propósito do jogo da Champions com o Valência deixou um recado para dentro: "Todos querem jogar esta competição, mas nem todos podem jogá-la, mas nós podemos e temos a oportunidade de fazer uma grande partida."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG