Morreu José Bastos, o guarda-redes da vitória do Benfica na Taça Latina

Tinha 91 anos. Estava internado num hospital de Cascais.

José Bastos, o guarda-redes que defendeu a baliza do Benfica em toda a caminhada rumo à histórica conquista da Taça Latina em futebol, na época 1949/50, morreu hoje aos 91 anos, confirmou à Lusa fonte do clube 'encarnado'.

Sobrevivente da equipa que trouxe para Portugal a prova que antecedeu à Taça dos Campeões Europeus, José Bastos faleceu durante a tarde de hoje, num hospital de Cascais.

Nascido em 17 de outubro de 1929, em Alquerubim, no concelho de Albergaria-a-Velha, Aveiro, Bastos jogou nos 'encarnados' durante 11 temporadas, entre 1949/50 e 58/59 e ainda 1960/61, sem disputar qualquer jogo na campanha rumo ao título europeu.

O facto de ter partido um tendão de uma mão 'roubou-lhe' a vitória na Taça dos Campeões, pelo que o seu grande feito foi o triunfo na Taça Latina, na 'interminável' final com o Bordéus, decidida na finalíssima, após dois prolongamentos.

Bastos disputou a meia-final com os italianos da Lazio (3-0) e os dois jogos com os franceses, 3-3 após prolongamento, no primeiro, e 2-1, após dois prolongamentos, no segundo, decidido por Julinho, com um golo aos 149 minutos.

Pelos 'encarnados', que representou em 196 jogos, ganhou ainda três campeonatos (1949/50, 54/55 e 56/57), e Taças de Portugal (1950/51, 51/52, 52/53, 56/57 e 58/59), para, finalizado o trajeto na Luz, representar ainda Atlético e Beira-Mar.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG